MPF pediu revisão de sentença de Moro

No recurso apresentado contra a sentença do juiz Sérgio Moro, que condenou o ex-presidente Luiz Inácio da Silva (PT) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, a força-tarefa da Lava-Jato do MPF (Ministério Público Federal) pediu o aumento da obrigação de Lula de ressarcir os cofres públicos, para R$ 87,6 milhões.

O recurso foi apresentado nesta segunda-feira (31). Na sentença de Moro, Lula foi condenado a nove anos e meio de prisão. O valor fixado como multa para o petista pelo juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba foi bem abaixo do pedido pelo MPF: R$ 16 milhões.

Moro considerou na fixação do valor a ser ressarcido cálculos referentes a um suposto caixa de propinas que a empreiteira OAS teria mantido para beneficiar Lula. Já os procuradores do MPF incluíram na conta prejuízos causados por desvios na Petrobras em contratos com a  empreiteira.Lava-Jato pede que ex-presidente Lula devolva R$ 87 milhões à Petrobras

O caso julgado trata da suposta aquisição de um Triplex por Lula, pertencente à OAS. Após a condenação em primeira instância, o MPF entrou com o pedido de recurso em instância superior, no TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região).

O MPF também pede que Lula e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, sejam condenados pelo branqueamento de capitais no valor de R$ 1,3 milhão pelo armazenamento de bens do ex-presidente, custeado pela OAS.