Jodascil Lopes é acusado de irregularidades em licitação

Ainda está foragido o ex-servidor da SED (Secretaria de Estado de Educação), Jodascil Lopes, acusado pela Polícia Federal de autorizar irregularmente a inexigibilidade de licitação na compra de R$ 11 milhões, em livros da Gráfica Alvorada, no último mês da gestão de André Puccinelli (PMDB).

A reportagem do Jornal Midiamax apurou que o ex-servidor havia solicitado à PF uma viatura para ir até sua residência, o que teria sido negado pelo delegado federal.Foragido da PF, ex-servidor da SED teria pedido viatura para driblar imprensa

Informações obtidas junto às forças de segurança dão conta que o pedido é uma tentativa de Lopes, que tem um mandado de prisão preventiva aberto, expedido pela Justiça Federal na última quinta-feira (11), no âmbito da Operação Máquinas de Lama, de fugir da imprensa que aguarda sua chegada na Superintendência da Polícia Federal em Campo Grande.

Segundo a força tarefa que deflagrou a 4ª fase da Operação Lama Asfáltica, Jodascil agiu no esquema de lavagem de dinheiro, já que ele autorizou, de acordo com a PF, a compra de 100 mil livros paradidáticos junto à Gráfica Alvora, sem licitação e sem necessidade curricular.

A Gráfica Alvorada, recebeu R$ 37.419.390,36 entre 2012 a 2014, dois últimos anos de André Puccinelli (PMDB) como governador de Mato Grosso do Sul. O valor corresponde a 67,3% dos R$ 55 milhões gastos, ao todo, com livros didáticos naqueles anos, segundo relatórios da Polícia Federal. Na compra em questão, de R$ 11 milhões, metade do valor foi pago em 30 de dezembro de 2014, ou seja, um dia antes do ex-governador deixar a administração estadual.