Política

‘Existe muita reclamação’, diz governador ao defender reforma trabalhista

Reinaldo acredita que mudanças vão gerar empregos

Ludyney Moura Publicado em 02/05/2017, às 15h14

None
aftosa-59.jpg

Reinaldo acredita que mudanças vão gerar empregos

Da mesma foram que seu partido, o PSDB, o governador Reinaldo Azambuja também defendeu a reforma trabalhista aprovada na Câmara dos Deputados, e destacou que a proposta, para ele, representa ‘avanço’ para o país.

“Existe realmente muita reclamação, mas eu não vejo a perda dos direitos, como alguns estão dizendo. Não consigo enxergar que direitos estão sendo retirados dos trabalhadores, para mim é justamente o contrário, acho que é uma legislação que avança principalmente não diminuição do desemprego”, disparou o tucano.

Entidades sindicais de todo o país foram às ruas na última sexta-feira (28) para protestar contra as reformas trabalhista e da previdência. Para eles, as mudanças na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) representam retiradas de direitos dos trabalhadores.

“Acho que o texto aprovado na Câmara possibilita expansão dos empregos e uma maior integração na relação capital e trabalho. Isso é um avanço para nosso país”, afirmou Reinaldo.

Apesar da justificativa de que mudanças, por exemplo na jornada de trabalho, podem alavancar a economia, a OIT (Organização Internacional do Trabalho) elaborou um relatório em 2015, divulgado recentemente pelo MPT (Ministério Público do Trabalho), que mostra que países europeus que alteraram jornadas integrais de trabalho para jornadas parciais perderam mais de 3 milhões de postos de emprego. 

Jornal Midiamax