Política

Dívidas fazem prefeitura ainda juntar recursos para o 13º, diz Marquinhos

Contas da última gestão chegam a R$ 500 milhões

Raiane Carneiro Publicado em 21/08/2017, às 17h34

None

Contas da última gestão chegam a R$ 500 milhões

Durante a inauguração do Ceinf (Centro de Educação Infantil) do bairro Tijuca II, nesta segunda-feira (21), o prefeito Marquinho Trad (PSD) admitiu que o pagamento das dívidas deixadas pela gestão passada impactou no armazenamento de recursos para o 13º salário dos servidores. A prefeitura ainda estaria arrecadando o montante, que é cerca de R$ 110 milhões.

O prefeito esclareceu no evento desta segunda-feira, que o município passa por dificuldades porque tem arcado com contas da gestão passada, que chegavam a quase R$ 500 milhões, tendo quitado somente R$ 226 milhões.

Sobre o pagamento destas dívidas, Marquinhos explicou que somente agora a prefeitura está juntando o valor necessário para pagar a folha de pagamento dos servidores municipais. “Se não fosse essas contas, eu já estaria com o 13º [salário] guardado. Mas, agora estou juntando porque são 110 milhões só de folha de pagamento”, disse Marquinhos.

Na visão do prefeito, “hoje, a prefeitura trabalha para pagar as contas deixadas e as folhas de pagamento”. Ainda sobre as dificuldades financeiras, o prefeito comentou sobre saúde da Capital. Segundo Trad, há uma dificuldade de se reunir com empresários e fornecedores para se chegar a uma solução para as contas do município.Dívidas fazem prefeitura ainda juntar recursos para o 13º, diz Marquinhos

Ele citou o exemplo dos medicamentos, em que os fornecedores tiveram dificuldades para receber, ficando sem pagamento por seis meses porque não eram recebidos na prefeitura. “Então agora, eles querem receber a vista”, falou Trad.

Na estimativa do prefeito, a situação da saúde só deve ser normalizado em 2018. “Eu acho que em março ou abril do ano que vem”, disse Trad.

Jornal Midiamax