Deputado espera ‘patriotismo’ com renúncia de presidente

Na avaliação do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT), se o presidente Michel Temer (PMDB) tiver ‘um mínimo’ de patriotismo ele deve renunciar do cargo, principalmente por ter sido beneficiário de um esquema de compra de parlamentares no processo que culminou com o impeachment de Dilma Rousseff (PT).

Para o pedetista, a delação dos proprietários da JBS e a gravação na qual Temer é flagrado dando aval para compra do silêncio do ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB), decretam o fim do governo peemedebista.Dagoberto: 'Temer tentou calar Cunha para esconder compra de deputados'

“O que Cunha tem para falar é que ele só chegou à presidência (da Câmara) comprando deputados, e depois comprou deputados para o golpe. Logicamente, teve ai uma participação efetiva do Michel Temer, o grande beneficiário disso”, disparou Dagoberto.

Para o deputado, a intenção da base aliada de Temer, fundamental para o impeachment de Dilma, era estancar o avanço da Operação Lava Jato, o que não foi possível, uma vez que diversos ministros do governo Federal foram implicados nas delações.

“O que as pessoas começam a compreender é o porquê do golpe. Mas, o que admira e causa espanto, é que com todo esse rolo o Aécio Neves ainda pede dinheiro para a empresa. Esse povo estava apostando na impunidade”, frisou.

O parlamentar enumera ainda quais foram os principais prejuízos causados ao país durante os meses em que Temer ocupou a Presidência da República. Dagoberto afirma que o Brasil perdeu muito com a privatização da exploração da pré-sal, e com a privatização dos sete aeroportos mais lucrativos do país, enquanto a Infraero permaneceu com o controle de 64 menos lucrativos.