Política

Comissão quer punição severa para médico que fraudou procedimentos na Santa Casa

‘É muita cara de pau, se ele fazia isso’, disse Loester  

Midiamax Publicado em 30/11/2017, às 17h29

None

‘É muita cara de pau, se ele fazia isso’, disse Loester

O presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, Loester Nunes, afirmou que, se comprovadas as irregularidades, o cirurgião plástico que fraudava registros e recebia dinheiro público por cirurgias que não foram feitas deverá receber uma punição exemplar. “Ele vai ter que ser punido severamente”, disse.

Loester defende que seja assegurado amplo direito de defesa ao profissional, mas afirmou que se for comprovado o uso de cadáveres para inflar os ganhos, trata-se de um esquema maldoso. “É muita cara de pau, se ele fazia isso”, disse.

O vereador disse ainda a decisão mancha a reputação da Santa Casa, mas afirmou que não é o caso de se criar uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) sobre o assunto, pelo fato ter se limitado a um profissional. “É um problema da Santa Casa com seu profissional. É um caso isolado e tudo que se faz na Santa Casa é auditado”, disse. Loester é médico especializado em Ginecologista Obstetra e tem mais de 40 anos de profissão. Ele atende na Santa Casa.

Já o médico investigado possuía um dos maiores faturamentos da Santa Casa. O MPE-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) apura o caso e o cirurgião poderá ter que indenizar a população de Campo Grande em meio milhão de reais.

Jornal Midiamax