A eleição vai escolher o nome que ocupará a 32ª vaga de desembargador no TJ

Terceira votação que define lista sêxtupla de advogados indicados pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) para disputar vaga de desembargador do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), terminou sem um vencedor. Para ser eleito, é preciso que o advogado tenha no mínimo 18 votos, fato que não aconteceu.

Disputavam na rodada os advogados  Rodolfo Bertin, Lídia Maria Lopes Ribas e Fábio Trad, ambos tiveram 16, 15 e um voto respectivamente. Agora, uma nova votação será feita e o candidato com maior número de votos será o eleito para integrar a sexta e última vaga da lista.

A eleição vai escolher o nome que ocupará a 32ª vaga de desembargador no TJ.