Política

Protesto contra Dilma fecha 6 quadras da Avenida Afonso Pena em Campo Grande

Organizadores esperam cem mil pessoas

Midiamax Publicado em 13/03/2016, às 19h17

None
img-20160313-wa0090.jpg

Organizadores esperam cem mil pessoas

Seis quadras da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande, estão tomadas de participantes do protesto contra a corrupção e pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. Isso equivale a pelo menos 600 metros ocupados pela passeata, que ainda não tem quantitativo de participantes estimado. Os organizadores, durante a semana, falaram em cem mil pessoas. A Polícia Militar informou que só vai dar estimativa ao final do ato.

A saída, às 16h, foi som do hino nacional brasileiro.

As duas concentrações começaram por volta das 14h, na Praça do Rádio Clube e em frente ao Obelisco. Dois trios elétricos acompanham a passeata. Os organizadores esperam o sol baixar para dar início à caminhada.

Na rua mais emblemática da cidade, que substituiu a 14 de julho nas manifestações populares nos últimos anos, estão famílias inteiras, muitos motocicletas de clubes, a maioria vestida de verde e amarelo, com a camiseta da Seleção de futebol.

O verde amarelo também está nas bandeiras, nos cartazes, nas faixas, a maioria deles pedindo a saída da presidente Dilma. De políticos, até agora só o deputado federal Elizeu Dionízío (PSDB) e a vereadora Luíza Ribeiro (PPS) foi visto. A manifestação recebeu esquema especial de segurança, com 600 policiais.

Jornal Midiamax