Prefeito diz que, se descobrir fantasmas, vai à Justiça exigir dinheiro de volta

Ainda não existe prazo para que a apuração seja concluída
| 12/02/2016
- 19:49
Prefeito diz que, se descobrir fantasmas, vai à Justiça exigir dinheiro de volta

Ainda não existe prazo para que a apuração seja concluída

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), afirmou que vai tomar providências para investigar e, se confirmadas, acabar com as supostas irregularidades na contratação de servidores públicos terceirizados que prestam serviços para a Seleta Caritativa e Humanitária e OMEP (Organização Mundial para Educação Pré-Escolar).

Nesta quinta-feira (11), durante a inauguração da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Moreninha, o prefeito disse que se confirmada a “farra” dos funcionários fantasmas, a prefeitura entrará com uma ação para que todo o dinheiro recebido irregularmente seja ressarcido aos cofres públicos. Contudo, Bernal não deu um prazo para que a investigação seja concluída ou para que as medidas necessárias sejam aplicadas.

“Tudo o que é fantasma, aquele que fala que trabalha e não trabalha vai ser demitido e acionado para devolver o dinheiro que recebeu”, afirmou.

Ontem, o MPE (Ministério Público Estadual) propôs um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) à prefeitura da Capital. O termo que se estende a todos os tercerizados do município foi assinado pelo promotor Fernando Martins Zaupa, da 29ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social de Campo Grande e apontou ‘diversas discrepâncias e irregularidades’, que existem desde gestões anteriores.

Juntos, os servidores terceirizados da OMEP e da Seleta, subtraem do cofre da prefeitura cerca de R$ 15,1 milhões.

 

Veja também

Mais quatro propostas estão na Ordem do Dia desta quarta-feira

Últimas notícias