Política

Na bancada de MS, placar é de 6 a 1 pela cassação de Eduardo Cunha

Apenas Marun declarou voto a favor de Cunha

Daiane Libero Publicado em 07/09/2016, às 11h56

None
deputsscunha.jpg

Apenas Marun declarou voto a favor de Cunha

Na bancada de MS, placar é de 6 a 1 pela cassação de Eduardo CunhaDa bancada de Mato Grosso do Sul na Câmara, apenas um deputado se posicionou a favor de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que poderá ser cassado no dia 12 de setembro. Carlos Marun (PMDB) disse que votará "não" à cassação de Cunha, investigado por suposta quebra de decoro parlamentar, e também de manter contas secretas no exterior. Cunha também é acusado de mentir sobre a existência delas em depoimento à CPI da Petrobras, no ano passado.

Ele nega ser dono de contas bancárias fora do país e argumenta ter apenas o usufruto de bens geridos por trustes (empresas jurídicas que administram fundos e bens). O argumento é um dos defendidos por Marun. "Ele merece uma pena menos severa, pela questão dos trustes. Entendo que houve uma omissão (por parte de Cunha), não uma mentira. Por esta omissão, eu defendo uma suspensão de mandato de 180 dias", argumenta o deputado. 

No partido de Cunha e Marun, o PMDB, 11 dos 66 deputados declararam voto pela cassação. Outros 54 não responderam. Segundo Marun, ele não está trabalhando junto com os aliados de Cunha para articular uma defesa para o acusado. "Eu tenho o meu pensamento e digamos que faço uma defesa processual", argumenta. 

Deputados Carlos Marun (PMDB) / Foto: Divulgação

Dos oito deputados de MS, apenas Marun é contra a cassação de Cunha. Seis outros deputados votam a favor e um, Dagoberto (PDT) não se pronunciaram até o fechamento desta reportagem. Entre os que votam a favor de cassar estão Zeca do PT (PT), Elizeu Dionísio (PSDB), Geraldo Rezende (PSDB), Mandetta (DEM), Vander Loubet (PT) e Tereza Cristina (PSB). 

A deputada Tereza Cristina afirma que seu voto vai de acordo com a diretriz do seu partido. "Não tem solução. Cunha tem que ter seu direito de defesa, mas eu acho que não tem como votar a favor. A princípio meu partido fechou pelo sim à cassação. Vamos fazer uma reunião para tratar desse assunto", informou Tereza. 

Impacto nacional

Segundo matéria publicada no Globo, até a noite desta terça-feira (6), 231 deputados, dos 257 necessários para sacramentar a perda do mandato, declararam que votarão pela perda do mandato do ex-presidente da Câmara. A vulnerabilidade de Cunha fica ainda mais clara pelo fato de que apenas três deputados anunciaram ser contra a punição. 

Outros 34 disseram que podem não comparecer à sessão. Os deputados do PT, que têm Cunha como arqui-inimigo, anunciaram fazer questão de estarem presentes. Dos 58 deputados do PT, 53 declararam voto sim. 

No PSDB, 35 dos 50 parlamentares já se manifestaram pela cassação, enquanto os demais não responderam. Até o momento, apenas partidos menores já têm todos os seus votos declarados pela cassação. São eles: PCdoB (11 deputados), PSOL (6) e Rede (4). Apenas no PSC, partido do líder do governo André Moura (PE), que tem sete deputados, e nos nanicos PEN, PSL, PRTB e PRP não há ainda ninguém declarado contra Cunha.

Jornal Midiamax