Política

Marun quer investigação de substituto de Cunha e torce pela renúncia do interino

Presidente interino revogou própria medida que anulava impeachment

Midiamax Publicado em 10/05/2016, às 21h36

None
marun.jpg

Presidente interino revogou própria medida que anulava impeachment

A decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão de revogar própria decisão de anular processo de impeachment, pode lhe render um processo de investigação. É o que garante o deputado federal sul-mato-grossense Carlos Marun (PMDB) que afirmou que as lideranças de bancadas à favor do impeachment vão apresentar pedido ainda nesta terça-feira (9).

Marun justifica o pedido de investigação, dizendo que a revogação do ato de Maranhão, não tira a validade pelo tempo em que ficou em vigor. “Um recurso em relação a isso, Renan deu enquanto o ato ainda estava vigente. Teria de ser substituído o termo 'revogação', por 'tornar nulo de pleno direito'”, explica

De acordo com o deputado, o termo revogação cria, inclusive, precedente para que Dilma Roussef use como argumento em recurso já encaminhado pela AGU (Advocacia Geral da União) ao STF (Supremo Tribunal Federal), pedindo pela suspensão do processo de impeachment. “ A AGU vai recorrer e utilizar o ato do presidente interino como recurso”, afirmou Marun.

Ainda segundo o deputado, líderes das bancadas favoráveis ao impeachment irão apresentar documento pedindo investigação contra Maranhão e irão tentar que o plenário delibere ainda hoje sobre o assunto. “Existe ainda a expectativa da renúncia de Maranhão, que tem sido um assunto bastante comentado na Casa. Mas se ele já tinha uma situação difícil, agora está pior, pois ele enfrentou 367 deputados que votaram a favor do processo de impeachment”.

Na opinião do deputado,o presidente interino agiu com plena certeza do que pretendia e avalia como necessária apuração de todos envolvidos na anulação do processo de impeachment na Câmara e posterior anulação. “Ele sabia bem o que estava fazendo, foi reitor universidade no Maranhão. Tenho a convicção de que sua atitude faz parte de uma conspiração e a população tem o direito de saber como tudo começou, quando começou e como tudo isso vai terminar”.

Nesta manhã, o deputado postou, em sua página no Facebook, texto sinalizando intenção de pedir representação contra Waldir Maranhão. “Amigos, o fato de aparentemente não ter dado certo não tira a gravidade do que aconteceu. Foi uma evidente conspiração contra o impeachment que não prosperou porque faltou coragem ao Renan de consumar o último ato e devolver o processo à Câmara. A nação precisa saber o que realmente aconteceu. Quem foi protagonista e quem foi inocente útil nesta trama que felizmente não deu certo? Me recuso acreditar que tudo não passou da atitude tresloucada de um parlamentar insano”, publicou.

Jornal Midiamax