Ex-secretária de Cultura do Rio de Janeiro deve ocupar vaga

 

O extinto Ministério de Cultura, incorporado ao Ministério de Educação pelo presidente interino Michel Temer, foi tema de revoltas intensas nos últimos dias de artistas e de personagens públicos. Em resposta ao problema, o presidente resolveu criar a pasta da Secretaria Nacional de Cultura, atrelado a seu gabinete, mas o cargo de secretário permanece vago, já que a atriz e apresentadora Marília Gabriela, um dos nomes cogitados, recusou o convite solenemente.Marília Gabriela recusa convite de cargo no governo Temer, diz jornal

Segundo informações do portal de notícias iG, a apresentadora recebeu o convite diretamente da senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) na manhã desta quarta-feira (14). Outros dois nomes podem ser convocados, ainda: Adriana Rattes, ex-secretária de Cultura do Rio de Janeiro, e Stepan Nercessian, ator filiado ao PPS.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, as reclamações em torno da extinção do Ministério de Cultura teriam levado Temer a cogitar um recuo na decisão, para oferecê-lo ao PPS. A ideia foi descartada, mas a aliança com o partido pode manter-se estabelecida com o oferecimento do cargo ao ator. Ainda segundo  o iG, Nercessian teria aceito o convite.

Já Adriana Rattes segue como nome forte na disputa pelo cargo. Uma mulher na Secretaria Nacional de Cultura seria uma forma de compensar outra crítica feita pela oposição ao governo Temer, a não indicação de mulheres aos cargos de ministros. Nenhum dos três nomes foi confirmado oficialmente, mas a decisão deve ser anunciada nesta segunda-feira (16), na volta do expediente em .

(Com supervisão de Guilherme Cavalcante)