Tratamento será igual a de outros presos

Os quatro presos na segunda fase da Operação Lama Asfáltica chegaram na tarde desta segunda-feira (16) ao Centro de Triagem “Anízio Lima”, que fica no prédio do Complexo Penal de Campo Grande. Eles vão ficar em uma cela com capacidade para 24 presos.

Edson Giroto, João Amorim, Flavio Henrique Garcia, e Wilson Roberto Mariano de Oliveira foram transferidos da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) por volta das 15h30. Os quatro receberam prisão preventiva no sábado (14), depois de passar cinco dias em prisão provisória. Eles chegaram com colchonetes e malas, sem algemas.

De acordo com o presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) Ailton Stropa Garcia, eles vão ficar na cela 17, que tem capacidade para 24 presos. “É uma ala separada com uma única cela, com solário próprio onde ficam presos com curso superior, servidor público, policial civil, militar”, disse o diretor da Agepen.

A ala especial, separada do presídio, é para presos com curso superior, policiais civis e militares. “Já tinham 20 presos, com eles quatro, fecha a lotação do lugar”.

Não há confirmação se a família já poderá visitar os presos neste domingo, já que precisa se feita uma carteirinha para visitação, que fica pronta em 7 dias. O horário de visitação é apenas aos domingos, das 8h30 às 11h30, e das 13h às 15h30. A visitação para as crianças ocorrem no 1º e 3º sábado do mês, das 8h30 as 11h.

Regras

A alimentação dos presos será a mesma dos outros detidos no Complexo Penal. “Não haverá tratamento diferenciado”, diz agente penitenciária, que não quis se identificar.

Os familiares podem levar duas vasilhas médias transparentes, verduras e legumes devem ser cortados ou fatiados. Suco, refrigerante e leite pode ser levado desde que dois litros de cada, e que estejam em garrafas plásticas transparentes. Não podem estar congelados. Só podem entrar três unidades fatiadas de pão. Café e açúcar pode um quilo de cada, acondicionados em vasilhas transparentes. 

A entrega de materiais é liberada para parentes de 1º grau e advogados nas terças e domingos. Ainda podem entrar 10 maços de cigarro ou 2 pacotes de fumo, frutas apenas seis laranjas descascadas, um mamão, um melão, quatro maças ou seis bananas. 

Quanto aos produtos de higiene, só podem entrar: um creme dental, uma escova de dente, um sabão em barra, meio quilo de sabão em pó, um barbeador, um desodorante transparente, quatro rolos de papel higiênico e um shampoo. E de limpeza, apenas um litro transparente de amaciante de roupa, detergente, desinfetante e água sanitária. 

As outras coisas, como erva mate e bolachas, não há limite, apenas que estejam dentro de sacolas transparentes. Medicamentos devem ser repassado para setor de saúde para liberação. Qualquer outro produto deve ser autorizado pela diretoria do presídio.