Política

De luto, juízes de Campo Grande protestam no Fórum em apoio a Sérgio Moro

Grupo de 30 magistrados participou de manifestação

Alan Diógenes Publicado em 17/03/2016, às 18h19

None
img-20160317-wa0035.jpg

Grupo de 30 magistrados participou de manifestação

Cerca de 30 juízes se reuniram em frente ao Fórum de Campo Grande, na tarde desta quinta-feira (17), se manifestando a favor do juiz Sérgio Moro que retirou o sigilo de interceptações telefônicas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As conversas gravadas pela Polícia Federal incluem diálogo com a presidente Dilma Rousseff, que o nomeou como ministro chefe da Casa Civil.

O presidente da Amansul (Associação de Magistrados de Mato Grosso do Sul), Luiz Felipe Medeiros Vieira, leu o manifesto da categoria diante de funcionários do Fórum e imprensa. “Neste momento de conturbação política, viemos a público manifestar o apoio dos integrantes da associação no sentido de combate à corrupção em todas as esferas e instâncias da vida pública do estado brasileiro. Reafirmamos a necessidade de independência do Poder Judiciário como meio de preservar o estado democrático”.

No fim, o juiz termina: “manifestamos todo noso apoio ao juiz Sérgio Fernando Moro em exercício de sua profissão tirando toda e qualquer tentativa de intimidação do qual pode ser vítima”.

Sobre a divulgação das conversas do ex-presidente Lula, ele falou que a quebra do sigilo por parte de Moro é “bem fundamentada, porque torna público o que está sendo investigado sobre os governantes”.

Em relação à decisão de Dilma de nomear Lula como ministro chefe, ele falou que isso deve ter impacto na população. “Toda ação gera uma reação, podemos esperar protestos, mas não há como prevê a dimensão”, finalizou.

Nesta quinta-feira (17), o juiz federal do TRF da 1ª Região Itagiba Catta Preta Neto concedeu nesta liminar para suspender a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro de Estado da Casa Civil. A decisão pede que seja suspensa a posse ou se ela já tiver sido feita, que seja suspensa até o final da ação.

Durante a leitura do manifesto, funcionários do Fórum ficaram nas janelas aplaudindo e dando apoio ao ato dos juízes. 

Jornal Midiamax