Política

Clima tenso de eleição provoca discussão e acusações na Assembleia

Parentesco com candidatos suscitou troca de farpas 

Ludyney Moura Publicado em 20/10/2016, às 15h39

None
_mg_3080.jpg

Parentesco com candidatos suscitou troca de farpas 

A proximidade do 2º turno das eleições acirrou os ânimos dos deputados estaduais na sessão desta quinta-feira (20). Aliados de candidata tucana, a vice-governadora Rose Modesto, e de Marquinhos Trad, candidato do PSD, trocaram farpas durante as falas.

Ao apresentar um balanço das ações da administração tucana, o vice-líder do governo na Casa, deputado Beto Pereira (PSDB), afirmou que a campanha 2016 está marcada pelas críticas, inclusive à Assembleia.

“O advogado Fábio Trad fez um vídeo criticando ações do governo e dando a entender que somente o irmão dele (Marquinhos)  tem voz e capacidade para administrar Campo Grande menosprezando inclusive o parlamentar que esposa da candidata a vice, e os demais que aqui estão nessa casa”, disse Beto, referindo-se a Lídio Lopes (PEN), marido da candidata a vice na chapa de Trad, Adriane Lopes.

Pereira citou número da gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB) considerados, pelo governo, como positivos, como entrega de cerca de 10 mil casas desde 2015, e pagamento do piso do magistério a professores da rede estadual, além de ações como a Caravana da Saúde.

Para fazer coro às palavras do colega, o líder do governo e irmão de Rose, o deputado Prof. Rinaldo Modesto (PSDB), defendeu a vice-governadora e acusou os adversários ‘de procurarem coisas para culpá-la’.

“Desde ontem estamos tendo dificuldade para ter quorum aqui na casa, para simplesmente iniciar a sessão, e o senhor vem aqui discutir campanha política. Parece que o desespero está batendo na porta e dá impressão que o governador convocou os deputados de sua base para virem aqui falar de seu governo”, disparou Cabo Almi (PT).

O petista ainda afirmou que apesar do panorama apresentando pela base governista, há setores do Estado que ainda padecem de estrutura a investimento, com a segurança pública. “Vocês estão dizendo que está tudo perfeito e isso não é verdade, basta ouvir trabalhadores de segurança, ou fazer simples visita em delegacia, que vão verifica que situação não é tão bonita quanto vocês estão falando”, destacou Almi.

A fala do petista incitou a participação de Lídio, que acusou a campanha tucana de ataques eleitoreiros.

“Que política é essa que eu estou sendo investigado? O próprio candidato marquinhos teve gente que foi no Rio de Janeiro para investigá-lo. A minha vida e da minha esposa estão sendo reviradas de ponta cabeça.  As informações que estamos passando no programa são verdade, não são mentiras, não estamos enganando. Caravana da Saúde mudou a vida de muita gente, mas as pessoas não podem esperar a próxima Caravana”, afirmou o deputado do PEN.

Lídeio ainda citou altos números investidos pelo governo Azambuja em propaganda e destacou que as 10 mil casas entregues pelo tucano foram, em sua maioria, iniciadas na gestão anterior (de André Puccinelli).

Rinaldo aproveitou para rebater o colega, e citou o suposto episodio de que Marquinhos teria ‘xingado’ sua irmã, informação que foi contestada pela própria Justiça Eleitoral. Segundo ele, as acusações a Rose são criticas feitas a ações do governo, que por vezes não são entendidas pela população, como reajustes de tributos. 

Jornal Midiamax

☰ Últimas Notícias