Política

Bernal diz que 54 milhões tiveram voto ‘desrespeitado’ com impeachment

Prefeito sofreu cassação em 2014

Ludyney Moura Publicado em 01/09/2016, às 14h28

None
whatsapp_image_2016-09-01_at_11.23.24_1.jpeg

Prefeito sofreu cassação em 2014

Durante agenda pública na manhã desta quinta-feira (1), no Bairro Coophavila, o prefeito Alcides Bernal (PP) comentou o afastamento definitivo da agora ex-presidente da República, Dilma Rousseff (PT).

“Para os 54 milhões (de eleitores) que tiveram o voto desrespeitado só o tempo  vai dizer se (o impeachment) foi bom ou não”, afirmou o prefeito.

O progressista, evitou comentar sobe o mérito da denúncia que levou à cassação do mandato de Dilma Rousseff, e afirmou que neste momento ‘o Brasil precisa de harmonia’ e ‘decisões de austeridade’.

Bernal, que em março de 2014 também teve o mandato cassado por uma decisão do legislativo, classificou de ‘episódio constrangedor’ a sessão que culminou com a saída de Dilma da presidência.

Com o agora efetivo Michel Temer (PMDB) na Presidência da República o prefeito da Capital garantiu que a relação entre município e União está e se manterá bem. 

Jornal Midiamax