Zeca diz que aceita candidatura a prefeito se não houver traição

Deputado está disposto a concorrer no ano que vem
| 29/05/2015
- 16:16
Zeca diz que aceita candidatura a prefeito se não houver traição

Deputado está disposto a concorrer no ano que vem

O deputado federal surge como opção para a escolha do novo de Campo Grande, no ano que vem. O deputado contou que foi procurado pelo trio de vereadores do PT em Campo Grande (Alex do PT, Thais Helena e Ayrton do PT) para falar do desejo de tê-lo como candidato a prefeito e respondeu que sim, mas com algumas condições.

“Uma: montar uma chapa competitiva de vereador. Segundo, aliança política. E terceiro: construir a unidade no PT. Não pode sair dividido como em 2010. Se não fosse o posicionamento do Delcídio (senador Delcídio do Amaral-PT) e do grupo dele, a gente tinha ganhado a eleição”, justificou.

O deputado faz questão de ressaltar que  o partido tem outros pré-candidatos, citando Ricardo Ayache como grande nome, mas diz que é um pedido dos vereadores. “O Ayache é um belíssimo candidato. Mas, seja quem for o nome, tem que ser dentro destes três propósitos, ou não vai a lugar algum”, opinou.

Zeca defende uma chapa com 30 candidatos com potencial para ganhar a eleição e veta aliança como partidos como PSDB e PMDB. Na lista de aliados ele inclui o PDT, PCdoB, PR e PV. “O importante é ter consenso. Se sair rachado, como em 2010, com pessoal do Delcídio pedindo voto para o outro lado, eu não aceito”, enfatizou.

Zeca avalia que a disputa será muito boa diante da pulverização de candidatos. Ele diz acreditar que a família Trad terá candidato, assim como o PSDB, André Puccinelli (PMDB), o ex-prefeito Alcides Bernal (PP) e até o atual, Gilmar Olarte (PP). “Nós também temos como disputar, mas dentro destas condições”, concluiu.

 

Veja também

A participação feminina aumentou em relação às eleições de 2018 para os mesmos cargos em 3% em 2022

Últimas notícias