Política

Sindicato pede ‘no mínimo dois dígitos’ de reajuste a servidores da Capital

 Proposta inicial é de 25%

Midiamax Publicado em 16/04/2015, às 13h08

None
_mg_0988.jpg

 Proposta inicial é de 25%

Uma nova conversa está agendada par a próxima semana, mas o Sisem (Sindicato dos Servidores e Funcionários Municipais de Campo Grande) já admite reduzir de 25% para 10% a proposta de reajuste salarial da categoria. “De 2010 para cá sempre avançamos e não podemos agora recuar”, diz o presidente da entidade, Marcos Tabosa.

Segundo o sindicalista, neste período os servidores municipais têm recebido, em média, 11% de reajuste salarial anualmente. “Queremos no mínimo dois dígitos de reajuste”, sinalizou ele nesta quinta-feira (16).

Uma primeira reunião no começo do mês, no entanto, serviu para a Prefeitura dizer que não tem condições financeiras de pagar os 25% da proposta inicial deste ano, alegando a necessidade de fazer cortes de gratificações a comissionados e reduzir R$ 20 milhões da folha do funcionalismo.

Tabosa diz que os servidores não aceitam apenas reposição do percentual de inflação. “Vamos propor redução de gastos”, diz ele, exemplificando a possibilidade de diminuir em 30% o número de comissionados e redução da carga horária, que impacta em consumo menor de água, luz e telefone.

Por fim, Tabosa diz que o Sisem “gostaria que não houvesse enfrentamento”. Mas, “greve nunca é descartada”, complementa ele, ao falar sobre o “remédio mais amargo, que pode ser usado no momento certo”.

Jornal Midiamax