Presidentes de partidos minimizam debandada com janela para troca

PSDB largou na frente e já convidou deputado
| 30/05/2015
- 15:11
Presidentes de partidos minimizam debandada com janela para troca

PSDB largou na frente e já convidou deputado

 

Os presidentes de partidos minimizam a possibilidade de debandada com a janela para troca que deve ser aberta com a reforma política. Todavia, nos bastidores, alguns já trabalham para garantir novos quadros.

A reportagem apurou que o deputado federal Elizeu Dionízio (SD), por exemplo, já foi chamado para migrar para o PSDB. O convite partiu do próprio governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que pediu sigilo sobre o convite, feito em meio a diversos partidos.

O deputado é um dos primeiros assediados, nesta lista que deve ser bem grande. Entre os presidentes de partidos o clima ainda é tranquilo e de espera. Eles querem ver se a janela realmente será aberta, mas não demonstram tanta preocupação.

“A janela é importante não só para o PMDB. No partido tem gente que pode sair, mas também podemos ganhar novos. Não vejo problema em janela. Tem que ter”, opinou o presidente do PMDB, deputado estadual Junior Mochi.

O presidente do PT, Paulo Duarte, também não deu grande importância para a janela. Ele classificou a decisão como pessoal e disse que não vai atrás de ninguém. “Se alguém quiser é decisão pessoal e acabou. Imagina, submeter à chantagem. É igual a um casamento. Não vai ficar casado obrigado. Se quiser sair, que seja feliz. Não faço um movimento para as pessoas não saírem. É importante que fiquem. Mas, se quiser sair, seja feliz no próximo partido”, concluiu.

Diferentemente de Mochi, Duarte criticou a janela, classificada por ele como casuísmo. Ele denominou a reforma de “festival de interesse próprio”, avaliando que os parlamentares estão levando em conta interesse pessoal e não o coletivo.

 

 

Veja também

As concorrências do tipo menor preço terão propostas abertas até a segunda quinzena de setembro

Últimas notícias