Política

Mesmo investigado pela PF, Giroto deve assumir diretório do PR em MS

Possível candidato à Prefeitura em 2016 fica no PR

Evelin Cáceres Publicado em 14/07/2015, às 14h58

None
edson_giroto.jpg

Possível candidato à Prefeitura em 2016 fica no PR

Edson Giroto continuará à frente do diretório estadual do PR pelo “benefício da dúvida”, segundo o deputado estadual Paulo Corrêa afirmou nesta terça-feira (14). “Ele mostrou o que foi colocado contra ele e vai se defender até sexta-feira na CGU. Todas as acusações dele são defensáveis”, explicou.

Grazielle Machado afirmou que há um caminho longo entre a investigação e a comprovação. “Não podemos crucificar em momentos de investigação. Se for comprovado, aí sim vamos fazer algo. Ele é um militante maravilhoso, sabemos e conhecemos a lisura dele. Gostaria de acreditar que não tem conotação política, mas é o que parece”.

Na segunda (13), Giroto se reuniu com o partido para dar explicações sobre as investigações da Operação Lama Asfáltica. Segundo Paulo, ele apresentou documentos e disse que as obras sob suspeita são a Avenida Lúdio Martins Coelho e MS-430.

Em uma das conversas gravadas pela Polícia Federal entre Giroto e Beto Mariano, da Agesul, teria surgido o termo “caixa de empréstimo”, que seria uma técnica de engenharia para solução de passagem de águas e não a sugestão de suplementação para a obra.

Jornal Midiamax