Política

Mais de mil liminares foram impetradas durante eleições da OAB-MS

Ao todo foram 7.035  votos válidos

Diego Alves Publicado em 21/11/2015, às 00h28

None
eleicoes.jpg

Ao todo foram 7.035  votos válidos

Mais de mil liminares foram impetradas por advogados da OAB-MS para que pudessem votar nas eleições desta sexta-feira (20), em Mato Grosso do Sul. Em Campo Grande, 212 eleitores tiveram o direito de votar autorizado pela Justiça Federal. Os mandatos de segurança atrasaram a apuração na Capital que deveria começar a partir das 17 horas.

Alguns advogados disseram que estavam adimplentes com o pagamento da anuidade junto à ordem, porém seus nomes não constavam na lista para a votação. Outros não pagaram a contribuição da OAB-MS e também entraram com a liminar para votar.

Mansour Elias Karmouche da Chapa 22, “Ordem e Progresso”, foi eleito como presidente da OAB-MS com 2.168 votos. Em segundo lugar ficou Jully Heyder da Cunha da Chapa 33, “Novos Rumos”, com 1.836 votos. Ao todo foram 7.035  votos válidos.

Afeife Mohamad Hajj da Chapa 11, “OAB Independente”, ficou em terceiro lugar, com 866 votos; Luiz Renato Adler Ralho da Chapa 44, “Uma Oab Para Todos!”, seguiu em quarto lugar, com 839 votos.

Em quinto ficou o atual presidente da Ordem, Júlio Cesar Souza Rodrigues, da Chapa 66, “OAB Cada Vez Mais Forte”, com 664 votos e por último, o candidato Lázaro José Gomes Júnior, da Chapa 55, “Juntos Pela Ordem”, com 662 votos.

“A ordem é maior que as pessoas. Faremos uma administração voltada à advocacia e ao mesmo tempo atendendo aos interesses da sociedade”, disse Mansour, após saber da vitória.

Jornal Midiamax