Política

Governador convoca reunião com base aliada para discutir pacotão fiscal

Parte dos projetos ainda está em discussão na Assembleia

Kemila Pellin Publicado em 04/11/2015, às 19h51

None
img-20151104-wa0159.jpg

Parte dos projetos ainda está em discussão na Assembleia

O líder do governo da Assembleia, Rinaldo Modesto (PSDB), foi o último dos sete deputados da base aliada, que atualmente é composta por 20 parlamentares, a chegar na Governadoria, para uma reunião a portas fechadas, e com pauta secreta, marcada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB). O tucano disse que não sabe o assunto da reunião, alegando apenas que foi chamado individualmente, e por isso também não consegue dizer quem mais deve participar.

Embora os convidados não confirmem, o Jornal Midiamax apurou que o motivo da conversa seria o pacotão fiscal, proposto pelo governo do Estado no dia 17 de setembro, e que até agora ainda não foi totalmente aprovado. Na sessão desta quarta-feira (4), os deputados aprovaram, por 16 votos a 6, apenas o reajuste do ICMS ( Imposto Sobre Circulação de Mercadoria e Serviço) para produtos supérfluos.

Depois de polêmica, vai ser feita uma nova versão do projeto com alterações na cobrança do ITCD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação), que hoje prevê congelamento do imposto em 3% até dezembro de 2016, mas apenas em casos de doações em vida ou planejamentos sucessórios, atualmente em 2%, além de isenção para imóveis de até R$ 50 mil, redução de 2% para imóveis de até R$ 300 mil, 6% para imóveis até R$ 800 mil e 8% acima deste valor.

Estão na Governadoria os deputados Beto Pereira (PDT), Márcio Fernandes (PTD do B), Antonieta Amorim (PMDB),  Eduardo Rocha (PMDB), Júnior Mochi (PMDB), George Takimoto (PDT), e Rinaldo Modesto (PSDB), além o secretário de Fazenda Márcio Monteiro, que embora tenha dito que não sabia de nenhuma reunião, disse que estava ali para conversar com o secretário de Governo, Eduardo Riedel.

Jornal Midiamax