Política

Eleição disputada: Campo Grande já tem 17 interessados no cargo de Olarte

Prefeito precisará de muita articulação para diminuir concorrência

Midiamax Publicado em 06/04/2015, às 10h14

None
olarte.jpg

Prefeito precisará de muita articulação para diminuir concorrência

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), precisará de muita articulação se quiser enfrentar uma disputa mais tranquila na tentativa de reeleição. Isso porque já chega a 17 o número de candidatos que declararam desejo de concorrer em 2016.

Lideranças como o deputado Eduardo Rocha (PMDB), por exemplo, avaliam que o fato da eleição não apresentar favorito e do prefeito não gozar de boa popularidade acaba deixando a eleição aberta, o que aumenta o interesse de vários partidos. Até o momento, pelo menos 17 políticos demonstraram intenção de concorrer, incluindo na lista nome de deputados federais, deputados estaduais, vice-governadora, vereadores e até quem disputou a última eleição e não conseguiu vitória.

Na Câmara declararam intenção de se candidatar os vereadores: Mario Cesar, Flávio César (PTdoB) e Paulo Siufi (PMDB). Eles avaliam que, por serem vereadores da Capital, teriam proximidade maior, seja com os colegas, para uma coligação, ou com a população.

Os vereadores devem enfrentar briga direta com colegas de partido que pretendem pular da Assembleia para o gabinete do Paço Municipal. A lista de deputados estaduais tem sete interessados no cargo: Antonieta Amorim (PMDB), Felipe Orro (PDT), Grazielle Machado (PR), Mara Caseiro (PTdoB), Marcio Fernandes (PTdoB), Marquinhos Trad (PMDB) e Pedro Kemp (PT).

A eleição também pode fazer deputado trocar Brasília por Campo Grande. Quatro deputados federais estão de olho nas articulações para a Prefeitura: Carlos Marun (PMDB), Elizeu Dionízio (SD), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Tereza Cristina (PSB).

A lista de pré-candidatos ainda inclui a vice-governadora Rose Modesto (PSDB), o presidente do PSDB em Campo Grande e secretário de Administração do Estado, Carlos Alberto de Assis, o ex-deputado federal Edson Giroto (PR), que chegou ao segundo turno na última eleição em Campo Grande, e o presidente do PSD, Antonio João Hugo Rodrigues. 

Jornal Midiamax