Política

Dos 29 vereadores da Capital, apenas um se manifestou sobre gastos nas férias

Só Eduardo Romero (PTdoB) explicou uso da verba indenizatória

Ludyney Moura Publicado em 10/04/2015, às 18h28

None
64b7a7a09757eb02e6f84ea7577dda32.jpg

Só Eduardo Romero (PTdoB) explicou uso da verba indenizatória

A reportagem publicada pelo Jornal Midiamax sobre o uso da verba indenizatória, pelos vereadores, durante o período de férias do legislativo, gerou uma série de reclamações e críticas aos parlamentares nas redes sociais. Apenas Eduardo Romero (PTdoB) explicou os gastos.

Por meio de uma nota enviada à reportagem por sua assessoria, o vereador, que utilizou a verba indenizatória mesmo sem estar escalado para cumprir expediente na Câmara no período de férias do legislativo, afirmou que seu gabinete só suspendeu os trabalhos entre os dias 27 de dezembro de 2014 a 2 de janeiro de 2015.

“Esclarecemos que nosso mandato trabalha, além de atendimentos no gabinete, audiências públicas na Casa de Leis, seminários, sessões parlamentares, também com visitas aos bairros colhendo demandas das comunidades que se transformam em apresentação em plenário como indicações de serviços, ofícios, requerimentos, cobranças de posturas do Executivo suas secretarias e fundações e podem também trazer sugestões de leis”, afirmou o vereador.

Romero alega ainda que o trabalho de campo, ou seja, nos bairros da Capital, é feito tanto por ele, quanto por sua equipe, ‘que colhe as sugestões, reclamações, faz produção de material fotográfico e, em muitos casos, faz sugestão de matérias para a imprensa’.

Como a Câmara usufruiu do recesso legislativo, o vereador explica que neste período encaminhou todas as solicitações colhidas com a população direto para a Prefeitura da Capital.

“O vereador não tem o poder da caneta para executar, mas o de fiscalizar, pedir providências. A imprensa, muitas vezes, se torna parceira neste pedido de providências veiculando os fatos denunciados/reivindicados pelas comunidades”, pontua na nota.

Na nota enviada, Eduardo também anexou o material produzido por sua assessoria no período de férias da Câmara. Ele pontua ainda que realiza, duas vezes por ano, uma reunião pública em sua própria casa para prestação de contas das atividades parlamentares

“A verba parlamentar é um direito de uso do vereador para ações de seu gabinete, inclusive quando não há sessões porque muitos mandatos não fecham suas portas, como é o nosso caso. Nos feriados, pontos facultativos nossa equipe não para, inclusive trabalha auxiliando ações não políticas desenvolvidas nas comunidades. Um exemplo é o Grupo Arte Educação Eduardo Romero que leva teatro educativo – abordando saúde, meio ambiente, DST, entre outros temas- gratuitamente”, explica o vereador. 

Jornal Midiamax