Política

Bernal estuda força-tarefa para resolver problemas de iluminação pública

Declaração foi feita durante entrega de reforma da UBS Estrela Dalva 

Midiamax Publicado em 25/11/2015, às 14h49

None
iluminacao.jpg

Declaração foi feita durante entrega de reforma da UBS Estrela Dalva 

Após diversas reclamações sobre escuridão em ruas da cidade, o prefeito Alcides Bernal (PP) prometeu na manhã desta quarta-feira (25) a criação de uma força tarefa para resolver os problemas de iluminação pública de Campo Grande.

Durante agenda, no bairro Estrela Dalva, o prefeito afirmou que uma reunião está prevista para esta quinta-feira (26) com empresa Energiza, justamente para tratar do problema. A resposta acontece mais de um mês após denúncia de um leitor do Midiamax.

Em outubro deste ano, o morador do bairro Tijuca, Moroni Fernandes, disse que entrou em contato com a Prefeitura para tentar troca de lâmpadas queimadas na Rua paraguaçu. Na época, foi informado que não havia nenhuma previsão para reparação, pois não existia verba liberada pela Prefeitura. Em resposta, o prefeito disse hoje que desconhece posicionamento neste sentido. “ A prefeitura está fazendo a parte dela. Se algum servidor respondeu desta maneira, terei que identificar quem foi”, disse.

Bernal argumentou que alguns postes da Capital são equipado com uma espécie de disjuntor e que quando há oscilação de energia, esta peça acaba desligando as lâmpadas. “Nós temos uma equipe para ver os reparos ponto a ponto, mas como são muitos, vamos precisar de um grande mutirão”.

Logo quando foi feita a reclamação de Moroni, o Jornal Midiamax entrou em contato com a Prefeitura de Campo Grande que informou que os contratos das empresas prestadoras desse serviço estavam sendo analisados pela Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle). Somente depois desse análise, a Prefeitura terá condições de fornecer informações sobre a continuidade do serviço.

Nesta manhã, o prefeito garantiu que a empresa responsável pelo fornecimento de energia na cidade foi acionada, e que medidas já estão sendo analisadas para resolver o problema.

Jornal Midiamax