Política

Professora pede R$ 100 mil por suposto dossiê contra vereador e é presa na Capital

A professora da rede municipal Heidê Cristiane Pereira de 32 anos, foi presa em flagrante nesta quarta-feira (29), por extorquir e pedir R$ 100 mil ao vereador Chiquinho Telles (PSD). Heidê entrou em contato com a chefe de gabinete do vereador, dizendo que tinha um dossiê com gravações e documentos, incriminando o vereador por compra […]

Arquivo Publicado em 30/01/2014, às 00h35

None
1676433288.jpg

A professora da rede municipal Heidê Cristiane Pereira de 32 anos, foi presa em flagrante nesta quarta-feira (29), por extorquir e pedir R$ 100 mil ao vereador Chiquinho Telles (PSD).

Heidê entrou em contato com a chefe de gabinete do vereador, dizendo que tinha um dossiê com gravações e documentos, incriminando o vereador por compra de votos.

De acordo com Nedina Santos Pereira, chefe do gabinete, a professora entrou em contato na última segunda-feira (29), fazendo a extorsão. “Ela ligou quatro vezes na segunda, se passando por Paula, dizendo que eu teria que depositar o dinheiro na terça”, conta.

Com ajuda das Polícia Militar e Civil, Nedina então marcou com a autora, na tarde desta quarta-feira (29), na Câmara dos Vereadores. A professora então chegou a Câmara, por volta das 13h20, e no gabinete se identificou como Paula.

Como a chefe de gabinete não estava no local, Heidê então foi embora e retornou minutos depois, após receber uma mensagem de texto, informando que era para ela retornar a Câmara.

“Quando ela voltou, o vereador tinha acabado de chegar, ela então chegou sentou e pediu um copo de água”, momento em que chegou a guarda municipal e a funcionária pública foi presa em flagrante. Chiquinho Telles ainda a chamou para sentar e teria perguntado se ela o conhecia.

Foi quando a assessoria tirou uma foto dela, no momento que percebeu que a extorsão não daria mais certo. Heidê que segundo a assessoria não tinha nenhum tipo de “dossiê” em mãos foi presa e encaminhada à Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), Centro.

Jornal Midiamax