Política

ERRATA: apoiador de Bernal não participou de tumulto em igreja fundada por Olarte

Ao contrário do informado inicialmente, Silvano Carvalho, apoiador do ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal, não foi detido por tumultuar um culto da Igreja Assembleia de Deus Nova Aliança, em Campo Grande, fundada pelo atual prefeito, Gilmar Olarte. O envolvimento de um homônimo teria levado a própria polícia a cometer o equívoco. Na primeira notícia […]

Arquivo Publicado em 02/06/2014, às 13h45

None

Ao contrário do informado inicialmente, Silvano Carvalho, apoiador do ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal, não foi detido por tumultuar um culto da Igreja Assembleia de Deus Nova Aliança, em Campo Grande, fundada pelo atual prefeito, Gilmar Olarte. O envolvimento de um homônimo teria levado a própria polícia a cometer o equívoco.

Na primeira notícia sobre o episódio o Midiamax já havia inserido a versão do ex-prefeito Alcides Bernal, que negou o envolvimento do ex-assessor dele. Na sequência, o Midiamax publicou uma nota do próprio ex-nomeado desmentindo a informação. Os textos estão todos listados logo abaixo.

Conforme o registro policial do caso, o envolvido na ocorrência é Silvano Barbi da Silva, 24 anos. Consta no boletim, ao qual o Midiamax teve acesso, que Barbi conduzia a caminhonete F-250 na qual estava Salém Pereira Vieira, 32 anos.

Ambos estiveram na igreja na noite de domingo (1º). No boletim, Barbi aparece como testemunha do caso.

No histórico da ocorrência, no entanto, afirma que ele conduzia a caminhonete e acompanhava Salém, detido por tumultuar o culto e fazer ameaças a guardas municipais que estavam no local e ao próprio prefeito. Não há informações de que Olarte estivesse na igreja no momento da confusão.

Jornal Midiamax