Política

Câmara já devolveu R$ 7 milhões e Bernal ainda não construiu novo prédio; despejo é em abril

O prazo para os vereadores deixarem o prédio da Câmara está se esgotando. Segundo o presidente da Casa, vereador Mario Cesar (PMDB) a data vence em 24 de abril e o prefeito Alcides Bernal (PP), que deveria resolver a questão ainda não decidiu nada, mesmo os vereadores devolvendo R$ 7 milhões para isso. “Estou tranquilo, […]

Arquivo Publicado em 29/01/2014, às 17h53

None
139587274.jpg

O prazo para os vereadores deixarem o prédio da Câmara está se esgotando. Segundo o presidente da Casa, vereador Mario Cesar (PMDB) a data vence em 24 de abril e o prefeito Alcides Bernal (PP), que deveria resolver a questão ainda não decidiu nada, mesmo os vereadores devolvendo R$ 7 milhões para isso.

“Estou tranquilo, porque ficou materializado que não é a Câmara nem os vereadores são culpados. Devolvemos mais de R$ 7 milhões para o Executivo referente ao duodécimo e não foi feito nada”, criticou Mario.

Bernal teria prometido a construção de um novo centro administrativo para abrigar tanto a prefeitura quanto a Câmara, mas ainda não efetivou a ideia. “Não tem tempo hábil para construir o centro administrativo e o prédio da Câmara é um problema do prefeito. Ele não resolver isso causa insegurança política, jurídica, administrativa”, ressaltou.

Retaliação

Além de não decidir sobre o destino da Câmara, Mario Cesar também disse que Bernal não foi inteligente ao vetar emendas dos vereadores ao Orçamento de Campo Grande. “Do ponto de vista político Bernal não foi inteligente com a sociedade, se ele quis retalhar os vereadores. As emendas não são dos vereadores e sim da sociedade, acabou atingindo o povo”, argumentou.

Segundo o presidente o Orçamento não é impositivo, então vetando o prefeito não cria nem a expectativa à sociedade. “Ele poderia sancionar a peça inteira, sem vetos. Depois discutiria a possibilidade de realizar ou não dentro do plano e prazos”, finalizou.

Jornal Midiamax