Política

Bernal diz que não desiste de candidatura durante lançamento de campanha a ‘custo zero’

O Partido Progressista lançou oficialmente na noite desta segunda-feira (11) a campanha para majoritária e proporcional. O ex-prefeito Alcides Bernal, candidato ao Senado e que aguarda decisão da Justiça Eleitoral sobre pedidos de impugnação de sua candidatura, afirmou que não vai desistir de concorrer a uma vaga no Congresso Nacional em uma campanha que será feita […]

Arquivo Publicado em 12/08/2014, às 00h52

None

O Partido Progressista lançou oficialmente na noite desta segunda-feira (11) a campanha para majoritária e proporcional. O ex-prefeito Alcides Bernal, candidato ao Senado e que aguarda decisão da Justiça Eleitoral sobre pedidos de impugnação de sua candidatura, afirmou que não vai desistir de concorrer a uma vaga no Congresso Nacional em uma campanha que será feita na base do voluntariado, já que a primeira prestação de contas do partido foi entregue ao TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) a custo zero.

“Não estamos fazendo ato público, é um encontro de amigos, de voluntários, e nossa proposta é clara, queremos mostrar que somos diferentes, porque os outros são misturados, farinha do mesmo saco”, afirmou o ex-prefeito, cassado em março deste ano. Segundo Bernal, a primeira prestação de contas do partido e dos candidatos ao governo do Estado e ao Senado foi entregue com valores zerados. “A campanha será de conceitos, de política, sabemos que nossos adversários, em especial, os governistas têm um forte amparo financeiro”, disse.

Ao lado do candidato ao governo do Estado, Evander Vendramini, e da candidata a vice, Virgínia Magrini, Bernal afirmou que o objetivo do PP é buscar justiça. “Justiça no desenvolvimento econômico e social do Estado, porque temos quatro ou cinco municípios que são grandes, mas o restante vive a Deus dará, suplicando ajuda de governo estadual ou federal, porque não houve uma política de integração de todas as regiões”, pontuou.

O ex-prefeito disse ainda sobre a carga tributária e não poupou críticas ao PMDB. “Estamos convictos de uma gestão diferente do que essa que está há quase 30 anos e que só quer arrecadar e arrecadar”, afirmou. Também não poupou o governador peemedebista André Puccinelli e lembrou a representação que fez contra o chefe do Executivo estadual.

“Ele agride as pessoas em público, utiliza-se de atos públicos para, na condição de governador proferir ofensas levianas e quando vai responder se esconde atrás da Assembleia”, disparou Bernal.

Já, sobre sua candidatura ao Senado, o ex-prefeito aguarda resposta da Justiça, já que recorreu da decisão favorável a impugnação. “O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) vai confirmar nossa candidatura e estamos fazendo campanha, enquanto isso. Eu não desisto”, afirmou.



Jornal Midiamax