Política

Sem iniciativa de Bernal, vereadores fazem até jantar para tentar ampliar base na Câmara

Os vereadores que integram a base de sustentação do prefeito Alcides Bernal (PP) estão fazendo de tudo para tentar ajudá-lo a conseguir uma maioria na Câmara. Sozinho, Alex do PT até tentou convencer o prefeito da necessidade de ter uma base forte, mas não conseguiu. O líder do prefeito só conseguiu respirar agora, no final […]

Arquivo Publicado em 17/07/2013, às 18h07

None
1358475877.jpg

Os vereadores que integram a base de sustentação do prefeito Alcides Bernal (PP) estão fazendo de tudo para tentar ajudá-lo a conseguir uma maioria na Câmara. Sozinho, Alex do PT até tentou convencer o prefeito da necessidade de ter uma base forte, mas não conseguiu. O líder do prefeito só conseguiu respirar agora, no final do semestre, com a chegada do vereador Paulo Pedra (PDT) na base de Bernal.

O jantar desta quarta-feira, as 19 horas, na casa de Pedra, oficializa a parceria, embora questões partidárias ainda amarrem o acordo. Antes de integrar a base, Pedra havia anunciado que Bernal precisava dar espaço para os partidos se quisesse ampliar a base. O espaço não foi anunciado, mas o vereador já atua na linha de frente na defesa do prefeito.

Os convidados para o jantar não foram anunciados pelo anfitrião. Já Alex confirmou o encontro com a presença do prefeito e espera que pelo menos 13 vereadores participem do jantar, que será feito, segundo Alex, na base da cota, no famoso “rachide”. “Claro que o Bernal vai conversar com a direção do PDT, mas o jantar praticamente confirma Paulo Pedra na base de Bernal. Mudou muita coisa dentro do parlamento. Mas, a decisão é do prefeito”, analisou Alex, na esperança de que Bernal consiga ampliar a base.

Na sessão desta quarta-feira (17) Alex anunciou o interesse em conquistar aliados como PSB, PTB, PSL e o próprio PDT, de Paulo Pedra. O vereador Carlão (PSB) é um dos convidados, mas não vai ao jantar porque precisará ir a Pedro Gomes para atender uma solicitação da mãe dele, que precisa fazer um exame médico. O vereador não descarta a possibilidade de integrar a base de sustentação do prefeito, mas continua descrente com o arranjo que nunca chega ao fim.

“Deixei para eles conversarem. Tudo o que conversa fica no vamos ver e te aviso. O PSB tem condição de integrar a base, mas precisa de uma fundação ou secretaria para o partido. Não vejo muita chance e acho que eles vão empurrar com a barriga”, avaliou.

Carlão justifica que nunca foi de fazer a política do quanto pior melhor, mas precisa de espaço para o partido e para o próprio mandato, já que precisa ver as reivindicações dos moradores serem atendidas. “Não temos problema em compor a base, assim como de sair dela se tiver erro. Até agora não fomos convidados para nada. É só conversa até agora”, avaliou.

O vereador Elizeu Dionízio (PSL) é outro integrante de partido cobiçado por Bernal que certamente não estará na festa. Embora o colega de partido e presidente estadual da sigla, Alceu Bueno (PSL), esteja conversando com o grupo de Bernal, Elizeu garante que não integrará a base de sustentação. “Não vou vincular minha imagem a desta administração que fala e não cumpre. Não respondo pelo Alceu. Eu sei de mim”, declarou o vereador, lembrando que o fato do prefeito “mentir” sobre contratos ou de deixar faltar merenda nos Ceinf’s afasta ainda mais a possibilidade de um vínculo.

O vereador Edson Shimabukuro (PTB) não atendeu ao telefone para dizer se vai ou não ao jantar. Mas, na sessão desta quarta-feira informou que por enquanto o relacionamento com o prefeito não passa de conversa. “Talvez no futuro poderemos caminhar juntos. Isso, se sentir que os dois lados caminham bem. Vamos fazer uma parceria e se der certo, podemos ir para o mesmo caminho”, explicou o vereador, que aguarda um sinal de Bernal, na resposta as indicações, para poder definir se junta-se a base.

Com a adesão de Pedra, Bernal chega a oito vereadores na base de sustentação: Pedra, Zeca do PT, Alex do PT, Ayrton do PT, Luiza Ribeiro (PPS), Gilmar da Cruz (PRB), Cazuza (PP) e Waldeci Chocolate (PP). Rose Modesto e João Rocha, ambos do PSDB, se declaram independentes, embora votem com o prefeito na maioria das votações. O apoio de Rose e João Rocha garante 10 vereadores a Bernal, mas o deixa longe da maioria oposicionista: 19 vereadores.

Jornal Midiamax