Política

Pedro Chaves não terá apoio incondicional do PSC na defesa de Bernal

Em reunião na noite de ontem (4), logo após tomar conhecimento da decisão de Pedro Chaves (PSC), de aceitar o cargo de secretário de Governo do prefeito Alcides Bernal (PP), o PSC decidiu que não lhe acompanhará nesta missão de tentar acabar com a crise que a administração enfrenta. A vereadora Juliana Zorzo, única representante […]

Arquivo Publicado em 05/11/2013, às 11h05

None
1875794660.jpg

Em reunião na noite de ontem (4), logo após tomar conhecimento da decisão de Pedro Chaves (PSC), de aceitar o cargo de secretário de Governo do prefeito Alcides Bernal (PP), o PSC decidiu que não lhe acompanhará nesta missão de tentar acabar com a crise que a administração enfrenta.

A vereadora Juliana Zorzo, única representante do PSC na Câmara, explica que a decisão de Pedro Chaves foi pessoal e não partidária, o que não levará o partido a seguir o mesmo caminho. “Não houve nenhuma reunião com o partido para tomar esta decisão. O Pedro Chaves é uma pessoa extremamente séria, ilibada e que tem honraria na Capital. Eu acredito que ele tomou esta decisão para ajudar Campo Grande e quem sabe não ajuda o Bernal”, analisou.

A vereadora conta que sempre toma decisões de acordo com o pensamento do partido. Ele explica que os integrantes do PSC sabiam do convite feito a Pedro Chaves, mas decidiria o futuro em reunião na quarta-feira (6), o que não aconteceu. “Ele tomou a decisão antes e não foi junto com o partido. Ele é adulto e sabe das condutas deles. É uma pessoa competente e disso eu não tenho dúvida”, avaliou.

Questionada sobre o comportamento dela na Câmara, visto que votou a favor de uma comissão processante para investigar o prefeito, Juliana ressaltou que continuará com a mesma independência, sem o compromisso de apoiar Chaves. “Quero deixar claro que a decisão não foi do PSC, mas pessoal dele, que é uma pessoa nota dez e eu não tenho o que falar dele. Mas, não foi decisão do partido e sim pessoal”, finalizou.

Jornal Midiamax