O prefeito (PP) negou ter antecipado apoio à pré-candidatura do senador Delcídio do Amaral (PT) à sucessão do governador André Puccinelli (PMDB). Na semana passada, petistas saíram de reunião espalhando o apoio do prefeito de Campo Grande nas eleições de 2014.

“A Dilma, sim, a Dilma é minha candidata (à presidente), o Delcídio também pode ser, mas é uma questão de construção, é muito cedo para dizer que vou apoiar, mas o senador Delcídio tem a minha simpatia, a gente tem que construir isso aí”, ponderou Bernal, durante jantar de posse da nova diretoria da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul).

Presidente estadual do PT, Marcus Garcia relatou que o prefeito adiantou, em reunião com os petistas, pouco antes do jantar da Assomasul, apoio a Delcídio e a presidente Dilma Rousseff nas eleições de 2014. O deputado federal Antônio Carlos Biffi (PT) confirmou a suposta manifestação de parceria.

“Foi uma declaração espontânea porque ele (Bernal) entende que o Delcídio tem o melhor projeto para Mato Grosso do Sul”, disse o presidente do PT, na ocasião. O senador, por sua vez, não estava presente na reunião da cúpula petista com o prefeito.

O PT compõe a base de apoio da administração do progressista em Campo Grande. A parceria começou no segundo turno das eleições de 2012. Na corrida por parceiros, Bernal fez de tudo para o partido estar em seu arco de aliança e indicar o vice, mas os petistas insistiram em candidatura própria e terminaram a eleição em quarto lugar.