Política

Vereadores eleitos investiram R$ 4,9 milhões na disputa por uma vaga

Os 29 vereadores eleitos em Campo Grande declararam custos na campanha de R$ 4,9 milhões. Destes, o vice-prefeito Edil Albuquerque (PMDB) informou a maior despesa, enquanto Chocolate, o Jarbas (PP), declarou o menor gasto. Declarando investimento de R$ 686,8 mil, Edil foi o que mais gastou na disputa por uma vaga na Casa de Leis. […]

Arquivo Publicado em 16/11/2012, às 19h39

None

Os 29 vereadores eleitos em Campo Grande declararam custos na campanha de R$ 4,9 milhões. Destes, o vice-prefeito Edil Albuquerque (PMDB) informou a maior despesa, enquanto Chocolate, o Jarbas (PP), declarou o menor gasto.


Declarando investimento de R$ 686,8 mil, Edil foi o que mais gastou na disputa por uma vaga na Casa de Leis. A diferença do valor consumido nas campanhas do vice-prefeito e do ex-governador Zeca do PT é de R$ 346 mil. A declaração de despesa do petista foi de R$ 340,3 mil.


Com gastos de R$ 339,4 mil, o vereador Paulo Siufi (PMDB) alcançou o terceiro lugar dos vereadores que mais investiram na campanha. Também peemedebista, o vereador Mário César investiu R$ 322 mil para se reeleger.


A vereadora Thaís Helena (PT) consumiu R$ 266 mil. Disputando pela primeira vez, o vereador eleito Otávio Trad (PT do B) informou custos de R$ 245 mil. Pelo DEM, o vereador Airton Saraiva anunciou despesa de R$ 244 mil.


Do PR, a vereadora Grazielle Machado, ficou com o oitavo lugar entre os eleitos que mais gastaram. Nas prestações de contas declaradas no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ela informou valores de R$ 232 mil.


Com investimentos de R$ 199 mil, a vereadora professora Rose (PSDB) conquistou novamente uma vaga na Casa de Leis. Iniciantes na disputa, Carla Stephanini (PMDB) e Luiza Ribeiro (PPS), declararam despesa de R$ 193 mil e de R$ 189 mil respectivamente.


Reeleito, Vanderlei Cabeludo (PMDB) investiu R$ 188 mil em sua campanha. O novato Alceu Bueno (PSL) consumiu R$ 184 mil na disputa por uma vaga na Câmara. Em seguida, com 14 mil a menos, o vereador Flávio César (PT do B) declarou ter investido R$ 170 mil nestas eleições.


As despesas do vereador Paulo Pedra (PDT), segundo sua prestação de contas foi de R$ 155 mil. Já o vereador Herculano Borges (PSC) disse ter empregado R$ 152 mil na campanha, enquanto o vereador Jamal Salem (PR) informou valores de R$ 141 mil.


A prestação de contas do vereador João Rocha (PSDB) informa gastos de R$ 135 mil. Os custos da campanha de Delei Pinheiro (PSD) foram de R$ 111 mil e o do vereador Carlão de R$ 106 mil.


Começando no Legislativo, Elizeu Dionísio (PSL) gastou R$ 72 mil e Gilmar Nery (PRB) anunciou valores de R$ 48 mil na campanha. Ayrton de Araújo (PT) prestou contas de R$ 47 mil e Eduardo Romero de R$ 36,9 mil.


Edson Shimabukuro (PTB) declarou R$ 36 mil e Chiquinho Teles (PSD) R$ 35 mil. O investimento de Ademar Vieira Jr, o Coringa (PSD) foi de R$ 25 mil e o de Derly dos Reis, o Cazuza (PP) foi de R$ 4,8 mil. Com diferença de R$ 350 de Cazuza, Waldecy Nunes, o Chocolate informou na sua prestação de contas, gastos de R$ 4,4 mil.

Jornal Midiamax