Política

Vereador paraguaio quer polcas e guarânias nas danceterias

A difusão de músicas legitimamente paraguaias, como poças e guarânias, em danceterias e outros locais de divertimento público de Assunção, capital do Paraguai, pode se tornar obrigatória, mesmo que por alguns minutos. É o que está propondo através de projeto de lei o consejal (vereador) Hugo Ramírez, apresentado à Junta Municipal (Câmara de Vereadores). O […]

Arquivo Publicado em 17/11/2011, às 12h28

None
A difusão de músicas legitimamente paraguaias, como poças e guarânias, em danceterias e outros locais de divertimento público de Assunção, capital do Paraguai, pode se tornar obrigatória, mesmo que por alguns minutos. É o que está propondo através de projeto de lei o consejal (vereador) Hugo Ramírez, apresentado à Junta Municipal (Câmara de Vereadores).
O vereador argumentou que desta forma “estaremos protegendo o patrimônio nacional e promovendo a cultura”. Ramírez explicou que no projeto que as discotecas são atividades que reúnem maior quantidade de pessoas em Assunção, depois do futebol, com ‘after office’ [após o trabalho], com Djs e convidados, barra venda livre de cerveja, desfiles, lançamentos e outras festas”.
A iniciativa atingiria também karaokês e alguns cafés. “Não encontramos nenhum destes estabelecimentos que promova a música folclórica. Então, em algum momento destas festas deveriam tocar músicas próprias de nossa terra, como nossas belas polcas e guarânias”, acrescentou o parlamentar assunceno.
Lembrou que recentemente a Unesco declarou Assunção como a Capital Mundial da Harpa [instrumento musical de cordas], mas há turistas que não encontram e nem ouvem o formoso som deste instrumento”. Ramírez destacou também que nos últimos anos tem havido a promoção de artistas nacionais que cantam estilos musicais como o rock, pop e bailanta. “Deveria se promover também as polcas e guarânias”, completou.
O vereador sugeriu que as comissões internas da Junta Municipal convoquem audiência pública com os donos destes locais de diversão e de bailes, proprietários de negócios destinados à promoção de espetáculos musicais e representantes da Associação dos Autores Paraguaios (APA), a fim de desenvolver ações a respeito.
“Estamos solicitando que se dê espaço à música de nosso país, às nossas polcas e guarânias, em algum momento de cada festa, porque elas representam justamente a essência de nossa gente”, concluiu. A minuta foi apresentada pelo parlamentar paraguaio na sessão desta quarta-feira (16) da Junta Municipal de Assunção.
Jornal Midiamax