Política

Vereador assassinado teria vindo à Capital denunciar prefeito

O vereador Carlos Antônio Costa Carneiro (PDT), assassinado a tiros por volta das 13h desta terça-feira, estaria em Campo Grande para protocolar denúncia no Ministério Público Estadual contra o prefeito Manoel Nunes (PR).

Arquivo Publicado em 26/10/2010, às 21h14

None

O vereador Carlos Antônio Costa Carneiro (PDT), assassinado a tiros por volta das 13h desta terça-feira, estaria em Campo Grande para protocolar denúncia no Ministério Público Estadual contra o prefeito Manoel Nunes (PR).

O presidente da Câmara Municipal de Alcinópolis, Carlos Antônio Costa Carneiro (PDT), que foi assassinado a tiros por volta das 13h desta terça-feira, estaria em Campo Grande para protocolar denúncia no Ministério Público Estadual (MPE) contra a administração do prefeito Manoel Nunes (PR).

A informação foi repassada ao Midiamax pelo presidente regional do PDT, Dagoberto Nogueira Filho, que também acompanhou os familiares do vereador na sede do Garras, para onde inicialmente foram levados os dois pistoleiros apontados como responsáveis pelo assassinato.

Na delegacia, os autores foram identificados como Irineu Maciel (38 anos), que efetuou os disparos, e Aparecido Souza Fernandes (28 anos), que pilotava da moto que daria fuga aos dois.

Dagoberto Nogueira não soube precisar o teor da denúncia que o vereador faria ao MPE. No órgão, a assessoria de imprensa informou que nada foi protocolado nesta terça-feira e nem ontem. Com isto há duas possibilidades, onde a primeira é que Carlos Carneiro não teve tempo de fazê-la, pois foi assassinado momentos antes disso e a outra é a de que não havia denúncia.

Carro oficial

No dia 28 de julho deste ano o vereador Carlos Carneiro deu um depoimento sobre o uso por parte do prefeito de um caro oficial da prefeitura em um ato político promovido pelo deputado estadual e candidato a reeleição Paulo Correa (PR).

Naquela oportunidade, o vereador afirmou que acionaria a assessoria jurídica da Casa de Leis para estudar providências sobre o uso de carro oficial por Manoel Nunes (PR). “Até as pessoas mais simples sabem que é proibido usar carros oficiais em evento partidário”, disse.

No mesmo dia Carlos Carneiro afirmou que a cidade enfrentava dificuldades com o transporte de pacientes, o que tornava a atitude do prefeito de se deslocar para evento político com carro oficial ainda mais ofensiva à população.

O Midiamax tentou conversar com o prefeito sobre o fato nesta tarde, mas seu telefone celular estava deligado. Foi deixado um recado na caixa postal solicitando retorno.

Jornal Midiamax