A mãe da menina, de 10 anos, que morreu após um acidente, onde veículo que estavam bater em um poste de na Vila Albuquerque, em , estava a 70 km/h segundo a polícia. O acidente aconteceu na madrugada deste domingo (10).

Conforme o delegado plantonista da Depac Cepol, Gabriel Desterro, o caso foi registrado como morte a esclarecer porque a Perícia não conseguiu concluir o motivo que levou a condutora do veículo a perder a direção e atingir o poste. “Não havia marcas de frenagem veicular, nem vestígios de que outro veículo que pudesse estar envolvido e tivesse fugido, alguma coisa do tipo”, explicou.

A mulher foi socorrida bastante machucada, porém consciente e foi levada para . A polícia ainda não ouviu a mulher, até porque com a morte da filha, ela estava bastante abalada. 

O da mulher e pai da vítima esteve no local. Ele contou que as duas estavam na casa de uma amiga na saída para Cuiabá, em uma confraternização, e retornava para casa quando o acidente aconteceu. 

A menina morreu na hora e segundo a polícia, ela sofreu o chamado ‘ricochete’ por conta do forte impacto contra o poste.

“Foi uma velocidade considerável no momento para poder ter esse impacto. O marido comentou que a ex consumia regularmente bebida alcoólica, mas como não estava com elas no local, não sabe dizer se ela ingeriu. No local dos fatos também não havia ninguém que estivesse com ela momentos antes”, disse Desterro.

Ainda segundo o delegado, o que chama atenção é que o local onde o acidente aconteceu não há uma curva significativa. “Praticamente linha reta, o que causa estranheza pela natureza do acidente. Pela força do impacto e onde o velocímetro parou ela estaria entre 70, 80 km/h, o que seria acima do permitido pela via, caso se confirme”, concluiu.

(Nathalia Alcântara, Midiamax)