Os semáforos no cruzamento da Rua Antônio Maria Coelho e Calógeras, no Centro de Campo Grande, estavam desligados por causa de um furto de fiação e contribuíram para o acidente que terminou com uma caminhonete Toyota tombada. Testemunhas afirmam que a alta velocidade de um dos veículos também fez com que a colisão não pudesse ser evitada, na manhã desta sexta-feira (8).

A motorista do Fiat Grand Siena, Lilian Ferreira, de 40 anos, conta que estava com a mãe no carro seguindo pela Antônio Maria Coelho, sentido Centro, quando tentou frear, mas não conseguiu evitar a colisão com a Hilux, que seguia na Calógeras. Apesar do susto, ambas saíram ilesas do acidente.

“Vi a caminhonete, mas estava correndo muito. Bateu na lateral [da caminhonete] e tombou”, disse a gestora ambiental.

Foram necessários seis bombeiros para retirar a motorista da Hilux, pela porta do passageiro. Eles usaram um desencarcerador porque a porta não abria. Segundo o Corpo de Bombeiros, não há fratura aparente e a motorista recusou ser levada para a Santa Casa.

Por conta do acidente, o trecho está sinalizado com cones para desvio e parcialmente interditado. O trânsito está lento no cruzamento, com duas faixas liberadas na Rua Antônio Maria Coelho e uma na Calógeras.

tombamento
Motorista retirada pela porta do passageiro (Marcos Ermínio, Midiamax)

Furto de fiação elétrica

Segundo um pedreiro, de 27 anos, que está trabalhando em uma na esquina do trecho e presenciou a colisão, o semáforo do cruzamento estava desligado desde esta quinta-feira (7), após ter a fiação elétrica furtada. “Os ‘noias' furtaram [e está assim] desde ontem”, descreve.

O trabalhador disse que a condutora do Siena tentou desviar da caminhonete fazendo uma pequena curva, mas a manobra foi em vão.

Siena com a frente destruída (Marcos Ermínio, Midiamax)