Motociclista que morreu em acidente na Joaquim Murtinho com a José Antônio tinha 31 anos

Militares do Corpo de Bombeiros tentaram reanimá-lo por 40 minutos
| 21/05/2022
- 09:16
Motociclista que morreu em acidente na Joaquim Murtinho com a José Antônio tinha 31 anos
(Foto: Henrique Arakaki - Jornal Midiamax)

Foi identificado como Renato Alvarenga Meza, de 31 anos, o motociclista da Yamaha 125 que morreu no acidente com um carro Honda WR-V, na manhã deste sábado (21), no cruzamento das ruas José Antônio com Joaquim Murtinho. Ele colidiu contra o meio-fio, teve amassamento da cabeça, fratura exposta na perna esquerda e não resistiu após 40 minutos de tentativa de reanimação pelos militares do .

O motociclista estava com uma mochila, onde tinham cartões de visita que ajudaram na identificação. O exame papiloscópico apontou a identidade, uma vez que ele estava sem documentos pessoais, como CNH (Carteira Nacional de Identificação) ou RG.

A Perícia compareceu no local e não foram identificadas marcas de frenagem pelo carro Honda WR-V, da motorista envolvida. Segundo o delegado Antônio Ribas, plantonista da Depac Centro, a motorista relatou que não avançou o sinal vermelho. "Ela disse que estava esperando com o sinal fechado, e assim que abriu houve a colisão com o motociclista. Por não ter marcas de frenagem antes e depois, bate com o depoimento dela", afirma.

O caso será investigado e imagens de câmeras de segurança podem auxiliar a esclarecer a dinâmica da colisão. Por enquanto, o registro foi feito na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro como homicídio culposo na direção de veículo automotor.

motociclista
Capacete saiu da cabeça do motociclista. (Foto: Henrique Arakaki/Midiamax)

Ainda conforme o delegado, o Código de Trânsito Brasileiro prevê que o motorista envolvido em acidente, mesmo que resulte em morte, não pode ser preso em flagrante se tiver permanecido no local e prestado socorro à vítima. A motorista do Honda foi encaminhada para a delegacia para prestar esclarecimentos.

O teste do bafômetro indicou que a motorista não estava embriagada, segundo policiais do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar. Os trechos da Rua Joaquim Murtinho, entre a José Antônio e a Padre João Crippa, e da José Antônio, entre a Sete de Setembro e a Joaquim Murtinho, já foram liberados para fluxo normal dos veículos.

O acidente

O motociclista morreu após ser atingido por um carro, no cruzamento das ruas Joaquim Murtinho com a José Antônio. Conforme o Corpo de Bombeiros, uma condutora de um Honda WR-V estava trafegando pela Joaquim Murtinho quando colidiu em uma motocicleta Yamaha 125. Com o impacto da batida, o motociclista foi arremessado por cerca de 10 metros. O capacete da vítima voou e ele acabou batendo a cabeça, que ficou esmagada, segundo o Corpo de Bombeiros. A equipe de tentou reanimá-lo, mas ele não resistiu e morreu no local.

Veja também

Uma das vítimas disse que foi agredido por uma jovem, mas não a conhece

Últimas notícias