Polícia / Trânsito

Polícia apura se acidente com morte de PRF em MS foi falha mecânica ou imprudência

PRF estaria a mais de 100 Km/h, conforme perícia preliminar feita no local

Dayene Paz Publicado em 09/06/2021, às 17h22

PRF morreu no local
PRF morreu no local - Imagem: Henrique Arakaki, Midiamax

A Polícia Civil em Mato Grosso do Sul instaurou inquérito esta semana e apura se houve falha mecânica ou imprudência no acidente ocorrido na manhã do último dia 30 de maio, um domingo, que matou o policial rodoviário federal aposentado, Joilson Soares Xavier. O caso será investigado pela 3ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande.

Perícia preliminar feita no local do acidente apontou que o PRF estaria a mais de 100 Km/h. "Agora será feita uma análise mais detalhada, vamos ouvir testemunhas e apurar o que de fato aconteceu naquele dia", disse o delegado Ricardo Meirelles ao Jornal Midiamax. "Se houve falha mecânica ou imprudência do policial", complementou.

No dia do acidente, Joilson estava com um grupo de motociclistas, mas teria se afastado, indo mais a frente. Em uma curva, na BR-262, em Campo Grande, não conseguiu fazer a manobra de maneira fechada, já que estava em alta velocidade, batendo de frente contra uma camionete Pajero.

Joilson morreu na hora e sua arma que era particular acabou caída ao lado do corpo. Com o impacto da batida, a bota do policial acabou em cima do pneu da motocicleta Suzuki esportiva que se partiu ficando destruída. A frente da camionete também ficou destruída com o vidro estilhaçado.

O idoso de 84 anos que dirigia a Pajero foi socorrido pelos bombeiros com dores no tórax. O idoso estava acompanhado de sua esposa, que nada sofreu.

Jornal Midiamax