Polícia / Trânsito

Motorista de prefeitura morre em acidente entre carro e caminhão tanque na BR-262

Luiz Cesar Barbosa Serba, 39, motorista da prefeitura de Terenos, cidade que fica a 32 quilômetros do Centro de Campo Grande, morreu em um acidente entre carro e caminhão tanque na altura do km-374 da BR-262. O motorista do caminhão não sofreu ferimentos. No local, não houve vazamento de combustível e risco de explosão. O […]

Diego Alves Publicado em 13/11/2020, às 21h59 - Atualizado em 14/11/2020, às 08h33

Servidor municipal morreu no local
Servidor municipal morreu no local - Servidor municipal morreu no local

Luiz Cesar Barbosa Serba, 39, motorista da prefeitura de Terenos, cidade que fica a 32 quilômetros do Centro de Campo Grande, morreu em um acidente entre carro e caminhão tanque na altura do km-374 da BR-262. O motorista do caminhão não sofreu ferimentos. No local, não houve vazamento de combustível e risco de explosão. O acidente aconteceu em uma curva com pista molhada devido à chuva, na entrada da cidade.

Motorista de prefeitura morre em acidente entre carro e caminhão tanque na BR-262
Eixo do caminhão ficou destruído

Luiz dirigia um Renault Clio no sentido Terenos a Campo Grande, momento em que invadiu a pista contrária e colidiu com a dianteira esquerda do caminhão tanque, conduzido por um motorista de 51 anos, que seguia no sentido contrário. Após o impacto, o Renault Clio rodou na pista e parou nas margens da rodovia que Luiz seguia.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Terenos foi ao local, porém Luiz Cesar já havia morrido preso nas ferragens. O lado do veículo onde fica o motorista ficou completamente destruído. Será necessário o uso de um desencarcerador para retirar o corpo do servidor municipal. A Polícia Civil irá apurar as circunstâncias e os motivos da colisão.

O impacto foi tão forte que arrancou o eixo dianteiro das rodas do caminhão. O condutor do caminhão tanque disse que seguia lento no trecho, pois havia um comboio de caminhões. “Eu estava lento, quando vi foi muito rápido”, disse o caminhoneiro. “Ainda disse para minha mulher que não queria trabalhar hoje”, lembrou o motorista muito abalado. Ele seguia pela rodovia com o caminhão carregado de diesel e gasolina que levaria para Aquidauana. A PRF (Polícia Rodoviária Federal), Samu, Polícia Militar, Polícia Civil e a Perícia foram acionados.

Jornal Midiamax