Polícia / Trânsito

‘Goku’, que perdeu pai em acidente em MS, é atleta de LoL do Flamengo

Foi identificado como Bruno Myiaguchi ‘Goku’, o rapaz de 23 anos que se envolveu em acidente de trânsito ocorrido na noite desta quinta-feira (17), na rodovia BR-262, em Água Clara, a 193 quilômetros de Campo Grande. O pai dele, Nelson Eiti Chidi, de 49 anos, morreu. Bruno é ciberatleta e representa a equipe do Flamengo […]

Renan Nucci Publicado em 18/10/2019, às 13h31 - Atualizado em 19/10/2019, às 10h33

Rapaz sobreviveu ao acidente ocorrido em MS. Foto: MaisEsports
Rapaz sobreviveu ao acidente ocorrido em MS. Foto: MaisEsports - Rapaz sobreviveu ao acidente ocorrido em MS. Foto: MaisEsports

Foi identificado como Bruno Myiaguchi ‘Goku’, o rapaz de 23 anos que se envolveu em acidente de trânsito ocorrido na noite desta quinta-feira (17), na rodovia BR-262, em Água Clara, a 193 quilômetros de Campo Grande. O pai dele, Nelson Eiti Chidi, de 49 anos, morreu.

Bruno é ciberatleta e representa a equipe do Flamengo eSports, como jogador do game LOL (League Of Legends). Ele não se feriu com gravidade. “Hoje de madrugada eu e meu pai sofremos um acidente na estrada, e meu pai faleceu. Ele é o melhor homem que conheço e sempre foi um ídolo pra mim. Sei que ele vai estar me assistindo lá de cima e farei de tudo pra continuar trazendo orgulho pra ele”, disse o rapaz no Twitter.

Também pelo Twitter, o Flamengo lamentou o ocorrido e se colocou à disposição.

A página oficial do LOL Esportes BR também se manifestou em apoio ao jogador. “Em nome da equipe brasileira da Riot Games, desejamos força para a família do Goku, bem como para o jogador, neste momento de luto”.

Conforme noticiado, Bruno dirigia um veículo HB20 com o pai Nelson como passageiro. O veículo deles colidiu com um caminhão que fazia ultrapassagem indevida.Segundo informações da PRF (Polícia Rodoviária Federal), o caminhoneiro de 44 anos conduzia o caminhão-trator, quando ultrapassou dois caminhões tri-trem com cargas de eucalipto. Ele teria feito a ultrapassagem em local proibido, de faixa contínua.

Ainda conforme a polícia, Bruno acabou freando bruscamente para tentar evitar a colisão frontal. Ele perdeu o controle da direção e o veículo se arrastou lateralmente, atingindo a lateral do caminhão. Com a batida, o pai dele faleceu no local. O caminhoneiro responderá por homicídio culposo e lesão corporal culposa na direção de veículo automotor.

Jornal Midiamax