Polícia / Trânsito

Flagrantes caem, mas somente lei mais rígida reduzirá embriaguez ao volante, diz PRF

Levantamento foi feito com resultados de ações em MS

Mariane Chianezi Publicado em 19/04/2018, às 21h35

None

Levantamento foi feito com resultados de ações em MS

Em comparativo com o trimestre do ano passado, o número de testes com Etilômetro, conhecido como ‘bafômetro’ cresceu nas rodovias federais em Mato Grosso do Sul. Em 2017, foram feitos 32.674 testes e 33.372 no primeiro trimestre de 2018. O número de pessoas presas foi reduzido, de 111 para 94, mas comparativo ainda não anima a PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Conforme o porta-voz PRF, Técio Baggio, número, apesar de reduzido, ainda é pequeno e conscientização aos motoristas só será possível com a legislação mais dura. “É uma diminuição pequena, se ela diminuir durante o ano pode ser que seja fruto do endurecimento da lei, que passou a multa para R$ 1,8 mil. Ela já foi publicada e entrará em vigor”, disse à reportagem.

Apesar de constantemente promover palestras e produzir campanhas de conscientização, Baggio explica que a alcoolemia é um problema a parte e orientação por parte da PRF e concessionárias não seria o suficiente para inibir a combinação inapropriada do álcool e volante.

“É um habito muito regado, na educação conseguimos orientar sobre o uso do cinto de segurança, as ultrapassagens, por exemplo, mas o problema da embriaguez ao volante não é tão simples como essas questões”, declarou Baggio.

Conscientização, além das multas e prisões, se daria também por conta de casos ocorridos e que serviriam como exemplo aos condutores. O fato de algum conhecido receber multa, ou ficar sem a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) pois foi suspensa e até mesmo motoristas que foram presos por conta de embriaguez, acabam deixando ciente o motorista sobre os riscos, acarretando na diminuição de casos.

Ainda sobre comparativos dos trimestres, 109 motoristas se recusaram a passar pelo teste em 2017, já em 2018 número de recusas cai para 99. Em relação às autuações, foram 348 motoristas no ano passado e 301 nos três primeiros meses deste ano.

Baggio ainda destaca que os 33.372 motoristas que passaram pelo teste foram devidamente identificados, assim como os veículos, em aplicativo da PRF.

Suspensão da CNH

O Jornal Midiamax fez levantamento para apurar quais infrações levam o motorista a ter a CNH suspensa e critérios que envolver embriaguez ao volante aparecem nas 15 infrações que levam a punição. Confira:

– Dirigir sob efeito de álcool ou outra substância psicoativa que gere dependência (Art.165):Mesmo sendo um crime, mais de 50% dos acidentes de trânsito envolvem motoristas alcoolizados. Flagrados por bafômetro, serão autuados por infração gravíssima e multa é de R$ 2.934,70, suspensão do direito de dirigir por 12 meses e recolhimento da CNH.

– Recusar-se a ser submetido ao bafômetro (Art.165-A): Flagrado dirigindo embriagado, o condutor é submetido ao teste do bafômetro, exame clínico, perícia ou outro procedimento, caso se negue, multa é gravíssima e multa é de R$ 2.934,70, suspensão do direito de dirigir por 12 meses e recolhimento da CNH.

Para ver todas as infrações que acarretam na suspensão ou cancelamento da licença, clique aqui.

Jornal Midiamax