Polícia / Trânsito

Solução alternativa: trecho da BR-163 que desmoronou é liberado parcialmente

Tráfego só seria liberado em 20 dias

Midiamax Publicado em 15/11/2016, às 19h46

None
f27ead0d-0cda-417f-ad72-f9e419623287_0.jpg

Tráfego só seria liberado em 20 dias

O trecho interditado na altura do km 93 da BR-163/MS, em Itaquiraí, a 407 quilômetros da Capital, foi liberado parcialmente pela CCR MSVia, concessionário responsável por mais de 800 km da rodovia, em Mato Grosso do Sul. Estudos realizados por engenheiros da empresa permitiram uma solução alternativa para o local, enquanto estão sendo definidos os projetos executivos da recuperação total daquele ponto.

A princípio, estudos apontaram um prazo de 20 dias para recuperação e liberação da pista, mas o tráfego foi reiniciado no último sábado (12). As equipes do SAU (Serviço de Atendimento ao Usuário, da CCR MSVia) estarão no local orientando o tráfego 24 horas por dia, mesmo assim, a Concessionária alerta aos motoristas para que redobrem a atenção na aproximação do trecho, pois podem ocorrer eventuais retenções de tráfego.

A via foi bloqueada na última sexta-feira (04), em razão de desmoronamento do talude, o que comprometeu as faixas de rolamento na pista. A empresa chegou a divulgar caminhos alternativos para acessar a região. Uma opção é pegar a saída em Caarapó, na altura do km 209 da BR-163/MS, percorrer a MS-156 até Amambai/Tacuru (MS), pegar o acesso à MS-295 até Iguatemi (MS) e, em seguida, retornar à BR-163/MS no km 41, em Eldorado (MS).

Outra alternativa é pegar a saída da BR-163/MS, em Naviraí (MS), na altura do km 104, percorrer a BR-487 até Porto Camargo (PR) e seguir pela PR-487 no sentido para Alto Paraíso (PR). O motorista deve dar continuidade ao trajeto pela PR-485 até o município de Casa Branca (PR), onde acessará a BR-182 até a cidade de Pérola (PR), regressando novamente à PR-485 até Cafezal do Sul (PR) e por fim, seguir pela PR-323 até Guaíra (PR).

Jornal Midiamax