Polícia / Trânsito

Motociclista permanece internado na Santa Casa após acidente na BR-060

O motociclista Claudemir Cândido da Silva, de 39 anos, permanece internado após ser atropelado por um ônibus quando chegava em Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande, desde o dia 22 de agosto. Sem previsão de alta médica, os familiares acreditam que o paciente esteja sendo “desassistido” pelo SUS (Sistema Único de Saúde). A sobrinha do […]

Arquivo Publicado em 15/09/2014, às 19h52

None
114518606.jpg

O motociclista Claudemir Cândido da Silva, de 39 anos, permanece internado após ser atropelado por um ônibus quando chegava em Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande, desde o dia 22 de agosto. Sem previsão de alta médica, os familiares acreditam que o paciente esteja sendo “desassistido” pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

A sobrinha do paciente, Daiane da Silva, de 23 anos, alegou que a família não recebe informações sobre o estado de saúde do paciente que está internado na Santa Casa de Campo Grande. “Meu tio está apodrecendo no hospital e não sabemos o que está acontecendo com ele. Está sendo refém do SUS”, declarou.

Segundo a jovem, Silva teria piorado com o tempo de internação. “Ele quebrou as duas pernas, a bacia e acabou perfurando a bexiga. Ele está cada vez pior e até hoje só fizeram as cirurgias das pernas”, afirmou.

Questionada sobre a situação do motociclista, a assessoria de comunicação da Santa Casa disse que o estado clínico do paciente é estável e não gravíssimo. Além disso, ele recebe acompanhamento por cinco especialistas. Conforme o hospital, o paciente requer cuidados especiais, recebe a assistência médica necessária e permanece sem expectativa de alta médica

A assessoria garantiu ainda que a família recebe informações e orientações necessárias a respeito da vítima.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax


O leitor enviou as imagens pelo WhatsApp da redação, no número (67) 9207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem diretamente com os jornalistas do Midiamax. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total anonimato garantido pela lei. (Texto editado às 8h13 de 16/9, a pedido da assessoria do Hospital)

Jornal Midiamax