Polícia / Trânsito

Seminário debate aumento de acidentes no trabalho

O I seminário de Promoção de Segurança e Saúde no Trabalho de Mato Grosso do Sul quer definir alianças para fortalecer a campanha de prevenção. Por ano, o País gasta cerca de 72 bilhões com custos de acidentes de trabalho, incluindo despesas da previdência social e gastos na Saúde.

Arquivo Publicado em 26/04/2012, às 23h15

None

O I seminário de Promoção de Segurança e Saúde no Trabalho de Mato Grosso do Sul quer definir alianças para fortalecer a campanha de prevenção. Por ano, o País gasta cerca de 72 bilhões com custos de acidentes de trabalho, incluindo despesas da previdência social e gastos na Saúde.

Começa nesta quinta-feira (26) e vai até amanhã das 8h30 às 17h o III Encontro de Mato Grosso do Sul em Memória às Vítimas  de Acidentes de Trabalho e do I Seminário de Promoção da Segurança e Saúde  no Trabalho de Mato Grosso do Sul, realizado pelo Fundacentro/MS, o Fórum de Saúde, Segurança e Higiene do Trabalho do Mato Grosso do Sul e o Ministério Público do Trabalho.


Marcelo Nagles, da Fundacentro, destaca que em 2009 foram 723 mil as vítimas de acidentes de trabalho no País, sendo 2.496 mortes registradas. “Este número só vem crescendo, são quase sete mortes por dia em virtude dos acidentes de trabalho, daí a importância em prevenir”, destaca.


Os gastos totais com a falta de uma política eficiente de prevenção chegam a 71 bilhões de reais anuais com gastos em indenizações e com as despesas médicas.


Durante o evento será assinado um documento com intenções do TRT (Tribunal Regional do Trabalho), o Fundacentro, Procuradoria Regional do Trabalho, Fiems (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul) e a Funsat (Fundação Social do Trabalho).


A finalidade do evento, destinado a profissionais, acadêmicos e estudantes da área de segurança e saúde no trabalho e de áreas afins, empregadores e empregados é desenvolver ações conjuntas que promovam a prevenção de doenças e acidentes de trabalho.


Para o estudante do curso técnico de segurança do trabalho Flávio Almeida, de 29 anos, é importante lembrar as vítimas de acidentes de trabalho. “Nossa função é exatamente evitar que pessoas fiquem feridas de forma irreversível ou morram. Isso nos faz ver o tamanho da nossa responsabilidade”.

Jornal Midiamax