Um homem foi preso na manhã desta quarta-feira (7), em , a 476 quilômetros de Campo Grande, durante a deflagração da operação da Polícia Federal contra quadrilha que importava baterias com documentação falsificada.

No total, foram 15 mandados cumpridos em Campo Grande, Sete Quedas, e em nas cidades de Suzano, Carapicuíba, e no nas cidades de Tamarana, Foz do Iguaçu, Campo Mourão e Londrina. O preso foi flagrado com uma em Sete Quedas. Não há informações do total de baterias apreendidas pela

Segundo as investigações da PF, toneladas de baterias automotivas, vindas do Paraguai, entravam no país com documentação falsificada através de ‘laranjas’, com empresas de fachada que eram usadas pelo grupo criminoso.

As baterias eram enviadas para o país sem atenção aos regulamentos fiscais e ambientais pertinentes. Ainda segundo a , as empresas de fachada não tinham lastro fiscal ou financeiro para negociarem grandes quantidades de mercadorias e para movimentarem montantes milionários em suas contas bancárias.

Segundo a PF, as sucatas de baterias são consideradas resíduos sólidos perigosos pela Convenção de Basileia, da qual o Brasil é signatário.