Ocupa o banco de réus da 1ª Vara do Tribunal do Júri, nesta terça-feira (9), Alexandre Garcia, de 50 anos, acusado de tentar matar a ex-companheira, em janeiro de 2023, no bairro Vila Silvia Regina, em Campo Grande. O réu desferiu diversos golpes de faca contra a vítima após acusá-la de uma suposta traição e depois se esfaqueou no pescoço e abdômen. Nesta manhã, optou por ficar em silêncio.

Conforme a denúncia do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), Alexandre e a vítima estavam separados há 15 dias quando o crime ocorreu. O casal estava junto há 23 anos e tinha um relacionamento conturbado.

Na noite do crime, em 20 de janeiro do ano passado, o réu invadiu a casa da ex-esposa e se escondeu no sótão na espera da vítima. A mulher, por sua vez, chegou na residência e foi em direção ao banheiro, momento em que conseguiu visualizar o autor descendo a escada do sótão com a faca na mão.

A vítima correu para a sala, contudo, deparou-se com o ex-marido já na porta da sala. O homem, então, afirmou que sabia sobre a traição, a qual a mulher respondeu que os dois poderiam apenas conversar sobre. O homem negou e foi para cima dela, esfaqueando-a diversas vezes. Os golpes atingiram tórax, abdômen, pernas, costas e braços.

A ex-companheira conseguiu deitar o corpo sob o do autor, a fim de impedir que os golpes fossem desferidos. O homem, então, passou a mordê-la.

Em determinado momento, Alexandre afirmou que se mataria por causa da vítima, e passou a se golpear no pescoço e abdômen. Os golpes aumentaram quando o autor escutou a motocicleta do filho do casal, que chegava à residência.

A vítima foi socorrida, encaminhada para UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e transferida para a Santa Casa, em decorrência dos ferimentos. Quanto ao homem, também foi levado para o hospital e preso em flagrante.

Nesta manhã, Alexandre Garcia ocupa o banco de réus. Ele responde por feminicídio tentado, com as qualificadoras de motivo torpe, vingança e emboscada. O acusado optou por manter silêncio durante o depoimento.