A Polícia Civil faz buscas por um grupo de pessoas em um veículo, de cor branca, que fizeram o disparo que atingiu um menino, de 7 anos, na mão, no último fim de semana em Maracaju, cidade a 160 km de Campo Grande.

A criança passou por cirurgia e já está em casa.

Informações são de que o grupo fazia algazarra e efetuou um disparo para o chão. “Não tem nenhuma vinculação com a família, não foi retaliação ou ameaça, nada. É uma família que não tem nenhum envolvimento com a criminalidade”, explicou a delegada titular da Delegacia de Maracaju, Glaucia Fernanda Valerio.

Segundo as investigações, um grupo de homens que estariam em um carro, de cor branca, cujo modelo não foi identificado, teria passado fazendo algazarra pela rua e feito disparos para o chão. “Um dos tiros acabou por transfixar o portão e atingir a casa que estava no interior”, explicou.

As câmeras de segurança a que a polícia teve acesso não conseguiram flagrar o veículo, porém as buscas para identificar o carro e os ocupantes do veículo continuam. 

A tia da criança contou que o menino estava nos fundos da casa do pai com os irmãos e primos brincando, já que estavam comemorando o aniversário de um deles. Ainda segundo ela, o fundo da casa é fechado com zinco e o tiro passou atravessou. 

“Foi um livramento que ele teve. Está bem graças a Deus só que com traumas e medo. Estamos todos em choque”, relata a familiar. A mulher explicou que, assim como a criança, os primos também estão abalados. “Meu sobrinho entrou no carro pedindo para orar com ele e pedindo pro pai dele não deixar ele morrer. A gente agradece muito o trabalho da equipe do hospital”, lamentou.