Familiares apresentaram atestado de óbito que descarta morte violenta no caso do Dioracildo de Lima Calças, de 67 anos, encontrado morto na quinta-feira (11) em Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande. Ele tinha mordidas de cachorro

O documento enviado ao jornal Diário Corumbaense e confirmado por uma familiar, afirma que a morte foi por insuficiência respiratória aguda – agudo miocárdio.

A familiar disse que a morte não teve ligação com as mordidas de cachorro. “A morte dele não está relacionada à mordida de cachorro, mas sim por infarto. Meu tio era alcoólatra de longa data e tabagista também, não tínhamos conhecimento sobre problemas cardíacos, mas o médico relacionou a morte dele ao e etilismo”, disse, afirmando que o vício o distanciava da família, porém era querido por todos.

‘Morte a esclarecer'

O irmão da vítima contou que fazia dois dias que não via a vítima, que morava no mesmo terreno dele. Nesta quinta, ele e outro irmão foram até a residência de Dioracildo e, quando entraram, encontraram o idoso morto em cima da cama.

Ele tinha mordidas de cachorro nas pernas e segundo o irmão, ele sempre provocava os animais e já havia sido atacado por eles em outra ocasião. Ainda segundo informações, o era alcoólatra. Dioracildo tinha sangramentos pela boca e nariz.