Equipe da CGPA (Coordenadoria de Policiamento Aéreo) do 1°SGBM do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul foi acionada para realizar atendimento de uma vítima de picada de cobra.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, os militares da unidade que estavam em outra missão de voo, iniciaram as buscas pelas informações do local da ocorrência, situação da vítima, espécie do animal peçonhento, de referência e coordenadas de GPS, para o empenho do recurso aéreo.

Ainda segundo os militares, coleta dos dados, e verificado que se tratava de uma cobra peçonhenta da espécie Jararaca Boca-de-Sapo, deslocou para o local da ocorrência a aeronave PT-GMS, com sua tripulação composta por dois pilotos e dois operadores aerotáticos.

No local, na região do Pantanal, lugar de difícil acesso, entre as cidades de e , foi encontrada a vítima masculino, 39 anos, com sinal no pé direito da inoculação do veneno, a pele já apresentava edema e cianose, a vítima estava consciente e orientada, queixava-se de algia no local, parestesia, visão turva, cefaleia e náuseas.

Ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, após o atendimento pré-hospitalar no local, foi realizado o transporte aéreo da vítima para a cidade de , que devido à Coordenação prévia era o hospital de referência mais próximo onde havia o soro antiofídico próprio. Durante o translado, a vítima permaneceu estável, porém vomitou várias vezes, provavelmente pela reação do veneno do animal.

Após o pouso na cidade de Aquidauana, a vítima foi transferida para uma Unidade de Resgate (UR-141) do Corpo de Bombeiros Militar, para que fosse encaminhada até o Hospital Regional Dr Estácio Muniz.
É informado pelo Corpo de Bombeiros que o tratamento precoce nesse tipo de acidente é muito importante, pois a espécie de animal peçonhento envolvido no acidente, pode levar à morte da pessoa por hipovolemia, renal e hemorragia intracraniana.